A KBB Brasil divulgou nesta segunda-feira (28) uma interessante pesquisa que aponta as piores versões em termos de desvalorização referentes a diferentes modelos analisados em 2018.

De acordo com o estudo, a pior versão quando levamos em conta a depreciação em um ano de uso foi a opção XLS 2.2 Cabine Dupla da Ford Ranger, que perdeu 25,1% de valor de mercado entre os meses de janeiro a dezembro de 2018.

Em segundo lugar figura a versão SE 2.0 automática do Ford Focus, com uma desvalorização de 23,4%. A opção Privilège 2.0 CVT do Renault Fluence contou com uma redução de 22,2% no valor ao longo do ano passado, seguido pelo Renault Logan Dynamique 1.6 EasyR, com desvalorização de 22,1%, e o Mercedes-Benz A 200 com outros 21,8%.

Na outra ponta, a KBB Brasil também pesquisou pelas versões que menos perderam valor em 2018.

Nessa lista, o Volkswagen Polo Highline 200 TSI foi exemplar e contou com uma desvalorização de apenas 1,5% de janeiro a dezembro de 2018.

Também se deram bem o Hyundai ix35 2.0 (2,2%), o Volkswagen Golf GTI (2,8%), o Volkswagen Virtus Highline 200 TSI (3,3%) e o Chery QQ ACT, com uma redução de apenas 3,3% ao longo dos 12 meses de 2018.

Para elaborar seus valores de desvalorização, a KBB informa que “utiliza tecnologias de análise de dados e Big Data para produzir os levantamentos de precificação e desvalorização de veículos novos e usados. Os valores aqui presentes são gerados por meio de um complexo algoritmo, que analisa diversos fatores de comportamento do mercado automotivo brasileiro, além de seguir uma rígida análise de especialistas”.

Logo, se você não gosta de perder tanto dinheiro assim após comprar um carro, é bom ficar de olho nesses modelos e versões.  

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/