Empresa já trabalha no pneu do carro voador e ele tem até inteligência artificial!

Conceito foi revelado na edição deste ano do Salão de Tóquio; saiba mais
Goodyear AERO

Goodyear AERO | Imagem: Divulgação

Item fundamental em qualquer carro, afinal, sem os pneus, os veículos sequer conseguiriam rodar com segurança e conforto, as empresas que atuam no desenvolvimento e produção desse componente revelam que ainda há muito o que explorar para os pneus do futuro. A Goodyear apresentou na edição deste ano do Salão de Tóquio dois interessantes conceitos para aplicação em um futuro ainda remoto.

O primeiro deles, chamado Goodyear AERO, foi projetado para os carros voadores, ideia que vira e mexe ganha força no setor automotivo. Caso a ideia se torne mais concreta, a empresa espera já ter a solução para os pneus desses automóveis do futuro.

Segundo a empresa, o AERO “é caracterizado por um processador de IA (Inteligência Artificial) que combina informações recebidas de sensor dos pneus com informações transmitidas entre os veículos e entre a infraestrutura disponível. O processador AI analisa uma série de dados para mudar o veículo para o modo de voo ou de direção e aconselha até sobre a próxima operação”.

Pelo que é possível notar nas imagens, o AERO adota uma construção diferenciada, eliminando a necessidade de calibração.

Outra ideia inovadora foi o Goodyear Oxygene. O protótipo “tem uma estrutura única que conta com musgos vivos que crescem dentro da parede lateral do pneu. Esta estrutura aberta aliada a um desenho inteligente da banda de rolamento absorve e faz circular a umidade da água na superfície da estrada, permitindo que ocorra a fotossíntese e, assim, gerando a libertação de oxigênio para o ar”, detalha a empresa.

“Numa cidade idêntica em tamanho à Grande Paris, com cerca de 2,5 milhões de veículos, isto significaria gerar praticamente 3.000 toneladas de oxigênio, e absorver mais de 4.000 toneladas de dióxido de carbono, por ano. Com uma construção não pneumática, impressa em 3D com pó de borracha proveniente de pneus reciclados, a estrutura leve e amortecedora proporciona uma solução duradoura e imune aos furos, concebida para prolongar a vida útil do pneu, minimizando as questões de serviço e garantindo uma mobilidade sem preocupações”, acrescenta a Goodyear.

Sem se preocupar com a calibração

Em paralelo às inovações da Goodyear, em setembro deste ano, no Salão de Frankfurt, a Continental também trouxe ao público uma ideia muito interessante.

O trabalho desenvolvido pela empresa alemã consiste em uma tecnologia que mantém o pneu sempre na calibração correta, liberando o motorista ou o responsável pelo carro dessa função. O conceito é chamado de Conti C.A.R.E pela marca. A sigla refere-se, em inglês, aos atributos Conectado, Autônomo, Confiável e Eletrificado, atributos que estarão cada vez mais vinculados aos automóveis a partir de agora. 

“Combinando engenharia inteligente e integração eletrônica, ele é capaz de monitorar e ajustar a pressão em seu interior em tempo real utilizando uma bomba centrífuga embutida na roda. Para operar, essa bomba utiliza a força de rotação da roda de forma a aumentar a pressão do ar e assim manter o pneu rodando dentro das especificações adequadas. Ele também é capaz de monitorar a profundidade dos sulcos”, explica a Continental em comunicado.

O consumo de combustível está diretamente ligado à calibragem correta. O pneu do futuro apresentado pela Continental surge justamente com a proposta de aumentar a eficiência do produto nesse quesito. Uma ação de verificação realizada pela Continental Pneus do Brasil em 100 postos das cidades de São Paulo e Jundiaí inspecionou 3.500 veículos e 14 mil pneus. Desse total, 34% estavam com a pressão incorreta.

Para se ter uma ideia do impacto dessa realidade no bolso do motorista, se a pressão dos pneus estiver somente 3 psi (ou libras) abaixo do indicado, o consumo de combustível subirá 2%. Um exemplo real, utilizando como base esses números: um veículo que rode 30.000 km em um ano com calibragem abaixo da recomendada chega a desperdiçar um tanque de 55 litros. Além disso, trafegar com pneus abaixo da pressão recomendada reduz a vida útil em cerca de 50%. Portanto é sempre bom ficar atento (a)!

Continental Conti C.A.R.E
Continental Conti C.A.R.E
Imagem: Divulgação