Enquanto a Silverado não chega, designer antecipa a Chevrolet S10 Z71

Sigla famosa nos utilitários da Chevrolet ao redor do mundo deverá chegar ao Brasil
Com base na S10 High Country, versão Z71 deverá ter poucas mudanças estéticas

Com base na S10 High Country, versão Z71 deverá ter poucas mudanças estéticas | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

O segmento de picapes médias é um tanto quanto peculiar em suas estratégias de marketing. Enquanto nas demais categorias questões como baixo consumo e maior eficiência são cada vez mais realçados pelas fabricantes, modelos como a Volkswagen Amarok e a Toyota Hilux são bons exemplos de que pontos como a maior potência e o desempenho acima das concorrentes ainda é algo que fala mais alto para muitos consumidores. Não por acaso, a representante alemã hoje é vendida ao público em geral apenas com a motorização V6 turbodiesel sob o capô, enquanto a Hilux já teve por aqui a versão GR Sport apostando em um 4.0 V6 a gasolina. 

Como noticiamos no mês passado, apurações vindas da Argentina dão conta de que a Chevrolet trabalha no desenvolvimento local da inédita versão Z71 para a S10 produzida no Brasil, a qual deverá posicionar a picape dentro do nicho de “alta performance” como as rivais.

Nos EUA e em alguns mercados ao redor do mundo, a sigla Z71 confere aos modelos da Chevrolet uma capacidade off-road destacada, trazendo, para isso, ganhos técnicos no conjunto de suspensão, rodas e pneus bem como pode receber componentes mais robustos para o sistema de tração.

Geralmente, pelo que podemos constatar nas picapes mais recentes da Chevrolet com a chancela Z71, como ocorre com a Colorado, prima da nossa S10 nos EUA, esteticamente os modelos não mudam tanto em relação às demais versões. O que importa mesmo é que está sob a “casca”. Com isso em mente, o designer Kleber Silva tomou como base a atual S10 High Country para imaginar como pode ficar a eventual S10 Z71 brasileira em seu formato final.

A ideia é que, graças às melhorias para o uso off-road, a S10 Z71 torne-se a configuração tipo de linha da picape. Ela poderá adotar um visual mais arrojado em relação à High Country, apostando em recursos estéticos como as rodas de liga leve e demais elementos da carroceria escurecidos para entregar um aspecto até mais esportivo, por assim dizer. Claro que não poderia faltar o logotipo Z71 muito destacado na lateral do modelo.

E o motor?

Ao contrário da Amarok com seu V6 turbodiesel e da Hilux GR Sport (versão que está prevista para retornar na gama da picape agora com novo visual), provavelmente a Chevrolet não deverá adotar um novo motor para a S10 Z71 nacional, permanecendo com o 2.8 turbodiesel de 200 cv e 51 kgfm associado ao câmbio automático de 6 marchas e ao conjunto de tração 4x4 com reduzida. Talvez a marca invista em alguma recalibração do propulsor para obter um pouco mais de potência e, com isso, realçar o posicionamento diferenciado da S10 Z71 no portfólio. A conferir.

Com chances reais de a Chevrolet importar do México ao Brasil a geração mais recente da Silverado, enquanto a picape de maior porte não chega para reforçar a linha GM na região, a S10 Z71 poderia cumprir a função de alternativa mais sofisticada.  

Atualmente a S10 High Country atua na faixa de R$ 244 mil. Se, de fato, chegar ao mercado, a S10 Z71 poderá custar por volta de R$ 260 mil com seu pacote de melhorias. A previsão é que o catálogo inédito da picape poderia estrear por aqui no ano que vem como o principal destaque da linha 2023 da Chevrolet S10 nacional. Vamos acompanhar de perto! 

Chevrolet Silverado 1500 3.0 Duramax Turbodiesel 2020
Chevrolet Silverado 3.0 Turbodiesel: picape full-size está cotada para o Brasil
Imagem: Divulgação