Etanol ou gasolina: quando vale a pena usar cada um?

Na hora de abastecer um carro flex, sempre surge a dúvida sobre qual é o melhor na hora de aliviar o bolso
Combustível

Combustível | Imagem: Agência Brasil

Desde 2003, quando a Volkswagen lançou o Gol flex, os brasileiros passaram a ter o poder de escolha do combustível na hora de abastecer o carro. Há 18 anos, era o único veículo desse tipo no mercado. Hoje não ser flex chega a penalizar as vendas de veículos novos. No entanto, você sabe quando vale a pena usar gasolina ou etanol?

Antes de qualquer coisa, vale lembrar que apenas os carros flex podem rodar tanto com gasolina quanto etanol com qualquer proporção deles dentro do tanque. Mesmo se for novo, se o seu carro usar apenas gasolina, colocar etanol acarretará em quebras e desgastes prematuros de componentes do motor e do sistema de alimentação.

Faça as contas

Para saber se compensa financeiramente usar etanol ou gasolina, a conta é simples. Basta dividir o preço do etanol pelo preço da gasolina. Se o resultado for menor que 0,7, significa que o combustível vegetal está valendo a pena. Um resultado de 0,7 na conta significa que o etanol está custando 70% do valor da gasolina. 0,8 é 80%, 0,6 é 60% e assim por diante.

Tal cálculo não é por acaso. Ele vem do fato de que o etanol tem apenas 70% da eficiência energética da gasolina para a mesma quantidade de combustível, pois uma de suas características é queimar mais forte e mais rápido. Ou seja, um litro do combustível vegetal rende a mesma autonomia  que 700 ml de gasolina.

Outros fatores para ter em mente

No entanto, vale ressaltar que a conta pode não ser a única questão para se levar em consideração na hora de abastecer com etanol ou gasolina. Por exemplo, o combustível vegetal gera mais potência e evita a carbonização dentro do motor. Mas contém água, tende a gerar corrosão e dificulta a partida a frio. A gasolina entrega uma autonomia maior, mas evapora mais rápido e “estraga” em menor tempo se o carro ficar parado.

Independente do combustível que você escolher, vale lembrar que os carros flex podem rodar com gasolina e etanol em qualquer proporção no tanque. Não há motivo para temer a mistura de ambos, uma vez que a central eletrônica utiliza sensores para saber corretamente as proporções dos combustíveis e se adequa devidamente.

Meu carro flex tem tanquinho, e agora?

Outra dica vai para os carros mais antigos, que possuem um reservatório de partida a frio, o popular “tanquinho”. Ele armazena gasolina e apenas é usado quando o carro detecta uma temperatura muito baixa. Ele injeta a gasolina para eliminar a dificuldade de partida quando estiver usando etanol. Como a gasolina pode ficar no tanquinho por muito tempo, vale a pena usar combustível aditivado neste caso e evitar que ele estrague.