Projetista de carros renomado, o sul-africano Gordon Murray tem em seu currículo o desenvolvimento de máquinas como o monoposto da Brabham campeão da Fórmula 1 em 1981 com Nelson Piquet e nada menos que o McLaren F1, o primeiro carro de rua da lançado pela escuderia britânica em 1991. Hoje, longe dos holofotes de passado, Murray “se ligou” em outro ramo. Seu negócio agora são os veículos elétricos.

Depois do subcompacto T27, a empresa do engenheiro, a Gordon Murray Design, apresentou nesta semana o Teewave AR.1, sua primeira proposta  para um esportivo conversível movido somente por energia elétrica.

Apesar do termo “esportivo” dado pela marca, o desempenho do Teewave é modesto. A prova de aceleração do 0 aos 100 km/h demora 11,4 segundos e sua velocidade máxima é de 150 km/h. De acordo com a Gordon Murray Design, o motor elétrico do AR.1 gera o equivalente a 65 cv e 18,3 kgfm de torque máximo. É pouco para um esportivo de verdade.

Teewave AR.1
Divulgação

O Teewave não é tão esportivo assim. O modelo vai do 0 aos 100 km/h em 11,2 segundos e não passa de 150 km/h

Por outro lado, o modelo não emite uma única partícula de gases poluentes e pesa meros 850 kg graças a estrutura e carroceria moldada em fibra de carbono. Segundo a marca, as baterias de íon lítio do veículo garantem uma autonomia de 190 km. Já a recarga pode ser feita em tomadas elétricas convencionais e leva seis horas para ser concluída.

Teewave AR.1
Divulgação

A estrutura e a carroceria do novo carro de Gordon Murray são feitos inteiramente com fibra de carbono

A empresa de Gordon Murray, entretanto, ainda não pensa em lançar o veículo no mercado. Por enquanto, o veículo serve apenas divulgação de novas tecnologias, como o conjunto elétrico fornecido por uma empresa japonesa e o cockpit de fibra de carbono, que pode ser aplicado, segundo a empresa, em outros veículos do mesmo gênero.

Thiago Vinholes

|