Ford fará migração total para veículos elétricos, mas sem estipular datas

Lançamento da F-150 Lightning foi um marca na história da empresa
Acima a nova linha Ford F-150 com propulsão elétrica

Acima a nova linha Ford F-150 com propulsão elétrica | Imagem: Divulgação

Se até mesmo a Ford F-150, veículo mais vendido nos EUA há 44 anos, entrou na era elétrica com a F-150 Lightning revelada semana passada, de fato parece que a migração das fabricantes para este tipo de tecnologia vai se tornar cada vez mais acentuada nos próximos anos.

Depois da rival GM anunciar que a partir de 2035 todos os lançamentos das marcas do conglomerado serão de modelos com tecnologias de propulsão não poluentes (e, a partir de 2040, a empresa não produzirá mais nenhum veículo térmico), ao que tudo indica a Ford também vai pelo mesmo caminho, com a diferença de que a companhia não quer estabelecer uma data precisa para que seus veículos térmicos deixem de ser produzidos.

Eu posso facilmente enxergar um ponto onde nós vamos dizer ‘aqui está a data na qual teremos apenas modelos elétricos’. Nós certamente estamos trabalhando nessa direção”, declarou Kumar Galhotra, presidente da Ford para as Américas e da divisão de mercados internacionais da fabricante. 

Ponto interessante é que a Ford recebeu 20 mil reservas para a F-150 Lightning em apenas 12 horas após o lançamento da picape, volume que aumentou para 44.500 reservas em menos de 48 horas após a apresentação da novidade. As vendas do modelo nos EUA começam apenas em 2022.

A notável aceitação da picape, que vai estrear por lá a um preço competitivo, partindo de menos de US$ 40 mil, é algo positivo para a empresa e certamente vai estimular os planos para que a Ford progressivamente migre sua linha para apenas produtos elétricos.

Hoje a fabricante tem em seu portfólio o Mustang Mach-E e a van comercial E-Transit já com propulsão limpa.

De acordo com o executivo da companhia norte-americana, o que também colabora para que a Ford ainda não estabeleça uma data definitiva para a migração rumo aos modelos elétricos é a diferença entre os vários mercados globais. “O mercado de carros elétricos está mais maduro e se movendo na Europa, enquanto nos EUA isso também está ocorrendo, mas ainda não no mesmo ponto da Europa”, acrescenta Kumar Galhotra.

De qualquer forma, como a decisão da GM de investir em uma linha de veículos somente com propulsão limpa terá caráter global, incluindo as operações da marca Chevrolet no Brasil, vale a pena acompanharmos de perto também todas as movimentações da Ford.

Ford Mustang Mach-E
Ford Mustang Mach-E
Imagem: Divulgação