Ford, GM e Fiat Chrysler comentam a eleição de Joe Biden e as perspectivas para o setor

Fabricantes norte-americanas parabenizam o presidente eleito e sinalizam o que podemos esperar da nova administração
GM prepara gama de modelos elétricos até 2023

GM prepara gama de modelos elétricos até 2023 | Imagem: Divulgação

Ainda faltam alguns votos entrarem na contagem de forma oficial, mas, na medida em que órgãos como a Associated Press cravaram a vitória do democrata Joe Biden como o futuro presidente dos Estados Unidos, algumas montadoras norte-americanas sinalizaram suas expectativas sobre a nova administração que chegará ao poder em janeiro de 2021.

Além de parabenizar Joe Biden por tornar-se o 46º presidente dos EUA, a General Motors, conglomerado que reúne marcas como a Chevrolet e a Cadillac, foi a empresa que apresentou um recado mais direto sobre seus anseios.

Em seu comunicado oficial, a GM enfatiza que “espera trabalhar com a nova administração em políticas que apoiem os consumidores, concessionários e funcionários e fortaleçam a presença de manufatura da empresa nos Estados Unidos”.

A porta-voz da GM nos EUA, Jeannine Givivan, acrescenta também que a esperança com Biden é que a empresa tenha suporte para “avançar com a visão de um futuro com automóveis elétricos e que não poluam o meio-ambiente”. 

Mais comedida nas declarações, a Ford compartilhou um ponto específico com a GM e também pontuou que “espera que os líderes foquem em unificar o país e buscar formas de encorajar a sustentabilidade, a manufatura nos EUA, além da estabilidade da economia global”. 

Por fim, a Fiat Chrysler comentou que “espera trabalhar com o presidente eleito Joe Biden e a vice-presidente eleita Kamala Harris, além do novo congresso, para fortalecer a indústria automotiva e construir um futuro seguro para nossos empregados, consumidores e a sociedade”. 

Joe Biden, eleito o 46º presidente dos Estados Unidos
Joe Biden, eleito o 46º presidente dos Estados Unidos
Imagem: Reprodução internet/mídias sociais