Ford terá linha apenas com carros elétricos na Europa

Marca revela estratégia de investimentos e, até 2030, seus veículos na região serão movidos por baterias
Ford Mustang Mach-E GT Performance Edition

Ford Mustang Mach-E GT Performance Edition | Imagem: Divulgação

A Ford anunciou hoje uma nova estratégia de investimentos para as operações da marca na Europa. De acordo com o plano, serão duas etapas: em um primeiro momento, todos os carros da empresa oferecidos por lá, incluindo comerciais, serão elétricos, híbridos ou de zero emissões de poluentes. Essa fase deve ser completada em meados de 2026.

Mas a estratégia da Ford vai além e a marca afirma que, a partir de 2030, comercializará apenas veículos de passeio 100% elétricos nos mercados europeus e que dois terços de sua linha comercial será movida por baterias nesta data. De acordo com a empresa, serão investidos globalmente US$ 22 bilhões (R$ 118,1 bilhões) até 2025 em ações para a eletrificação de sua linha de produtos, o dobro do valor que a marca anunciou anteriormente.

Como parte dos investimentos, a Ford injetará US$ 1 bilhão (R$ 5,37 bilhões) em seu centro industrial de Colônia, na Alemanha. A linha de montagem de lá é uma das mais antigas da empresa no Velho Continente, já com 90 anos de operação. É o principal centro de desenvolvimento da empresa para aquele mercado e deverá se tornar uma referência global em mobilidade elétrica, de acordo com a montadora.

A Ford afirmou que os primeiros veículos 100% elétricos da marca fabricados na Europa deverão começar a sair das linhas de montagem daquela região a partir de 2023. Hoje, a empresa não oferece nenhum modelo totalmente movido por baterias na região, apesar de já ter um robusto catálogo de carros híbridos. Em breve, a empresa deve começar a importar o Mustang Mach-E (já cotado para o Brasil) para lá e, em 2022, deve chegar a E-Transit, o primeiro furgão comercial elétrico da Ford europeia.

Ford Mustang Mach-E
Ford Mustang Mach-E
Imagem: Divulgação