Apesar de comemorar seus 100 anos de atividades no Brasil em 2019, a Ford enfrenta um momento de profunda re-estruturação no Brasil e precisa definir rapidamente qual será sua estratégia para os próximos anos caso queira se manter competitiva no mercado.

Com o recente enxugamento de sua linha no Brasil e região, com a gama Focus e o Fiesta descontinuados, a marca segue apenas com o Ka e o EcoSport produzidos localmente. Vale a pena lembrar que a atual geração do Ka foi lançada por aqui em 2014 e precisará se modernizar em breve já que Hyundai HB20, Chevrolet Onix, entre outros chegarão ao mercado completamente atualizados no decorrer dos próximos meses.

Nos bastidores, já começam a circular alguns sinais da iniciativa da Ford para que ela volte a ganhar tração no mercado. A medida é mais do que necessária já que a fabricante perdeu seu posto de quarta maior marca do Brasil para a Renault. No acumulado do ano, levando em consideração os automóveis e comerciais leves, a francesa conta com 8,83% de participação no mercado brasileiro contra 8,34% da Ford no mesmo período. É bom ficarmos de olho também na Toyota. Atualmente ela está com 8,29% de participação, portanto cada vez mais perto de seguir o caminho da Renault e também ultrapassar a Ford.

Talvez a resposta da Ford para voltar a recuperar terreno no Brasil venha na forma de um SUV, algo até natural e esperado dada a predileção dos brasileiros por esse tipo de carroceria. Segundo publicou a revista Quatro Rodas em sua edição de junho, a marca deverá oferecer no Brasil o Territory a partir de 2020, modelo que deverá ajudar na retomada comercial da fabricante por aqui.

Procurada pelo Autoo para comentar o assunto e se confirma a apuração da revista sobre o lançamento do SUV por aqui, até o momento a Ford não se manifestou de forma oficial.

O Territory pegou todo mundo de surpresa quando foi revelado como um dos grandes destaques da marca durante o Salão de São Paulo 2018. Apesar de, na época, alguns executivos alegarem que tratava-se apenas de um estudo para testar a receptividade do público em relação ao modelo, tudo indica que, de fato, o modelo chegará ao nosso mercado.

Como já relatamos aqui no Autoo, o projeto do Territory segue uma tendência que veremos daqui para a frente: carros de grandes fabricantes globais destinados aos mercados emergentes cada vez mais serão desenvolvidos em suas subsidiárias na China. A escolha é óbvia uma vez que o gigante asiático hoje em dia destaca-se não só pelos custos de fabricação menores, como está oferecendo valores bem competitivos para que todo o projeto do carro seja trabalhado localmente.

E o Territory é um bom exemplo disso, já que ele é fruto da parceria entre a Ford e a chinesa JMC (Jiangling Motors Corporation), sua joint venture no país asiático. Com isso, ao contrário de SUVs tipicamente norte-americanos ou europeus, a JMC conseguiu tirar do papel um modelo com as características mais desejadas por clientes de países em desenvolvimento: bom espaço interno capaz de acomodar 5 pessoas com conforto, bom porta-malas, nível de equipamentos com uma boa dose de eletrônica embarcada e, o que mostra-se fundamental, um custo-benefício competitivo.

Pelo menos o que já se sabe sobre modelo revelado na China é que o Territory terá um bom nível de equipamentos, com destaque para a presença de recursos como a tela da central multimídia com 10,25”, e um bom número de assistentes de condução, entre eles o controlador de velocidade adaptativo, aviso de colisão com frenagem automática, sistema de câmeras 360º, alerta de ponto cego, assistente de estacionamento, etc.

Em nosso primeiro contato com o modelo exibido no Salão de São Paulo, o Territory também mostrou uma cabine ampla, capaz de acomodar 5 passageiros com conforto, bem como um porta-malas mais do que suficiente para o uso familiar. O acabamento interno é interessante, porém notamos um certo exagero de apliques imitando madeira, algo mais valorizado na China.

Se a Ford conseguir manter o preço do Territory aqui no Brasil entre R$ 100.000 e R$ 120.000 – seguindo a lógica do que a Jeep faz com as versões flex do Compass – ele terá grandes chances de sucesso por aqui. Essa faixa de preço é uma das mais disputadas entre os SUVs e certamente as fabricantes querem atender aos anseios do público com produtos cada vez mais competitivos. O segmento hoje capitaneado pelo Jeep Compass ganhará concorrentes de destaque nos próximos anos, como o VW Tarek.

Ainda não temos informações suficientes para saber qual será o caminho adotado para a Ford para comercializar o Territory por aqui, se importado da China ou produzido em alguma de suas fábricas de Brasil ou Argentina. Até mesmo a possibilidade de comercialização do Escape por aqui é aventada, contudo o modelo nos parece que chegaria caro demais em nosso mercado. Vamos torcer para que a Ford confirme logo a vinda do Territory ao país, afinal, uma empresa com um vínculo tão forte com o Brasil como é o caso, merece ter sempre seu destaque no setor.

Ford Territory
Ford Territory
Imagem: Divulgação

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/