Para um veículo ganhar a tão desejada placa preta — identificação que o eleva a um patamar de colecionador —, é preciso tempo e dedicação do dono. O modelo tem que ter no mínimo 30 anos de fabricação, conservar suas características originais de produção, entre outros quesitos. Mesmo assim, não é raro encontrar algumas destas relíquias circulando por aí. Segundo o Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran.SP), atualmente, no Estado, são 28.782 veículos registrados, importados ou não, que compõem a lista de colecionáveis.

O Fusca comanda o catálogo dos queridinhos. Depois dele, Opala, Dodge, Puma e Brasília também compõem o “top 5”.

“Esses registros revelam a atenção dos colecionadores para a preservação dos clássicos. Não se trata apenas de um título, mas uma forma continuar narrando, entre as gerações, a história dos automóveis”, completa Maxwell Vieira, diretor-presidente do Detran.SP.

De origem alemã, o Fusca, que já foi o carro mais vendido no mundo, mostra que seu sucesso aqui continua: no Estado de São Paulo, os colecionáveis reúnem 6.420 unidades (22% da frota de colecionáveis). Ou seja, a cada 5 placas pretas no Estado, 1 está em um Fusca.

Entre as versões que mais possuem registros com placas pretas estão o 1300 (com 3.241 exemplares); seguido do “Fuscão” 1500 (com 1.200 registros); e o 1200, fabricado entre 1950 e 1962 (somando 996 veículos).

Ervim Moretti, presidente do Fusca Clube do Brasil, ressalta que 35 anos é a idade média dos colecionadores, mas que o “besouro”, sem dúvidas, conquista toda a família. “Nos encontros, vemos dos avôs aos netinhos reunidos em torno da mesma paixão”, completa.

Fechando o ranking dos 10 mais, estão os importados Cadillacs, prediletos do cantor Elvis Presley, com 355 exemplares no total. 

Posição - Modelo - Registros totais - As 3 versões preferidas por quem coleciona (unidades registradas no Estado de São Paulo)

1 - Fusca - 6.420 - 1300 (3.241), 1500 (1.200), 1200 (996)

2- Opala - 1.316 - Opala (502), Comodoro (217), Luxo (198)

3 - Dodge - 1.047 - Charger RT (201), Coupe Luxo (122), Dart (112)

4 - Puma - 695 - GTS (323), GTB (173), GTE (52)

5 - Brasilia - 544 - Brasilia (531), LS (13)

6 - Maverick - 486 - GT (143), Maverick (121), SL (109)

7 - Kombi - 486 - Kombi (468), Pick up (8), Furgão (3)

8 - Corcel - 457 - Luxo (160), Corcel (118), Corcel II (70)

9 - Karmann-Ghia - 413 - Karmann-Ghia (346), TC (42), Conversível (16)

10 - Cadillac - 355 - Cadillac (105), Eldorado conversível (38), Deville conversível (28)

Quero ter um veículo com a placa preta. Como faço?

Seja por hobby ou pelo desejo de investir, é preciso ter cautela antes de sair restaurando um carro antigo. Se, por um lado, pode haver forte valorização na hora da venda, por outro, os gastos nos reparos, a depender da marca e do modelo escolhido, podem não superar a quantia empregada na negociação com um novo dono. Roberto Suga, presidente da Federação Brasileira de Veículos Antigos (FBVA), alerta que “mais do que tempo e dinheiro, é necessário ter uma relação de carinho e cuidados com o veículo".

Para ter a placa preta, o veículo deve integrar uma coleção particular ou fazer parte de uma associação de colecionadores. Primeiro, deve-se solicitar o Certificado de Originalidade em um dos clubes credenciados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). O custo do documento varia entre R$ 200 e R$ 600.

Então, o interessado pode pedir a emissão do Certificado de Registro de Veículo (CRV) no Detran.SP, com a expressão: "Veículo de Coleção". Possíveis débitos precisam ser quitados antes deste pedido. A taxa é de R$ 285,27, caso o licenciamento do ano em curso não tenha sido feito, e R$ 197,87, caso o dono já o tenha licenciado. Informações podem ser obtidas no portal do Detran.SP. 

Por fim, é necessário solicitar o par de placas. No Estado de São Paulo, ele custa R$ 128,68. Cabe ressaltar que o veículo com mais de 20 anos de fabricação não paga o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA), mas deve ser licenciado todo ano.

 
 
Volkswagen Fusca 2016
 
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2016
 
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2016
 
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2000
 
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
 
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
 
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
 
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2000
Volkswagen Fusca 2010
 
Volkswagen Fusca 2010
Volkswagen Fusca 2010
Volkswagen Fusca 2016
 
Volkswagen Fusca 2016
Volkswagen Fusca 2016
Unidade de número 1.500.000 do Volkswagen Fusca
 
Unidade de número 1.500.000 do Volkswagen Fusca
Unidade de número 1.500.000 do Volkswagen Fusca
Volkswagen Fusca 1985
 
Volkswagen Fusca 1985
Volkswagen Fusca 1985
Volkswagen Fusca 1984
 
Volkswagen Fusca 1984
Volkswagen Fusca 1984
Galpão da Volkswagen na Rua do Manifesto, em São Paulo
 
Galpão da Volkswagen na Rua do Manifesto, em São Paulo
Galpão da Volkswagen na Rua do Manifesto, em São Paulo
Fabricação do Fusca no Brasil a partir de 1959 em São Bernardo do Campo, São Paulo
 
Fabricação do Fusca no Brasil a partir de 1959 em São Bernardo do Campo, São Paulo
Fabricação do Fusca no Brasil a partir de 1959 em São Bernardo do Campo, São Paulo
Participação do Fusca no primeiro Salão do Automóvel de São Paulo, em 1960
 
Participação do Fusca no primeiro Salão do Automóvel de São Paulo, em 1960
Participação do Fusca no primeiro Salão do Automóvel de São Paulo, em 1960
 
 
Redação Autoo

|