Grupo VW se consolida como o maior conglomerado automotivo do mundo

Empresa alemã começa a abrir uma boa margem para a Renault-Nissan
Sede do grupo Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha

Sede do grupo Volkswagen em Wolfsburg, Alemanha | Imagem: Divulgação

Mesmo com a reputação ferida pelo “dieselgate”, o grupo Volkswagen mostrou que conseguiu se re-erguer graças a uma série de novas políticas administrativas e no investimento em novos produtos e tecnologias, sobretudo envolvendo carros elétricos e autônomos. Com essa “nova Volkswagen”, como a fabricante alemã gosta de divulgar nos últimos meses, o conglomerado alemã se consolidou como o líder em vendas ao redor do mundo neste ano.

Segundo levantamento da Focus2move, o grupo Volkswagen, que reúne as marcas Volkswagen, Audi, Skoda, Seat, Bugatti, Lamborghini, Bentley, Porsche e Bugatti, soma de janeiro a julho deste ano exatas 6.497.209 unidades vendidas ao redor do mundo, um crescimento de 7,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

A Focus2move destaca como um dos fatores que ajudam nos bons resultados do grupo os números de crescimento obtidos no Brasil (aumento nas vendas de 32% no período) e até mesmo na Argéria, onde o conglomerado alemão retomou a produção de carros e as vendas explodiram em 548%.

Com o forte crescimento global, o grupo Volkswagen se isolou confortavelmente na primeira posição do ranking, já que a aliança Renault-Nissan, que compreende as marcas Nissan, Renault, Mitsubishi, Dacia, Lada, Infiniti, Datsun, Renault Samsung, CMC e ZNA, soma nos sete primeiros meses de 2018 exatos 6.047.941 emplacamentos. A Toyota aparece bem perto da Renault-Nissan com 5.826.934 unidades comercializadas no planeta entre janeiro e julho deste ano.

Os três conglomerados que figuram no “top 3” do ranking de vendas globais agragam 21 marcas e representam cerca de um terço de todas as vendas de carros de passeio no mundo.

Ainda de acordo com a Focus2move, de janeiro a julho deste ano as vendas de automóveis somam 54,5 milhões de unidades, uma alta de 3% em relação ao mesmo período do ano passado. A marca de 100 milhões vendidos em um ano, contudo, deverá ser atingida em 2019.  

Assine a newsletter semanal do AUTOO!