Se já foram símbolo de status e modelos desejados na década de 1990, os hatches médios foram atropelados pelo avanço dos SUVs nos últimos anos.

Uma olhada nos números de mercado nos mostram de forma objetiva a constatação desse fato.

De acordo com o levantamento da Fenabrave, os hatches médios encerraram o ano passado com apenas 0,63% de participação de mercado, portanto uma redução de 1,10% em relação ao ano anterior. Vale a pena destacar que, em sua classificação de hatch médio, a Fenabrave reúne os seguintes modelos: Chevrolet Cruze, Volkswagen Golf, Ford Focus, Volvo V40, Peugeot 308 além do Lexus CT 200h.

Hoje em dia quem lidera a categoria é o Chevrolet Cruze, que manteve um padrão de vendas estável na relação entre 2017 e 2018, somando 5.535 emplacamentos no ano passado. Colocando em perspectiva, o volume em questão está longe de ser considerado bom já que um Toyota Corolla, por exemplo, somente em dezembro de 2018 foi a escolha de 5.182 pessoas.

Alguns modelos, como o Peugeot 308, por exemplo, chegaram a vender apenas 5 unidades no mês passado. O próprio Ford Focus, modelo consagrado no segmento, registrou somente 2.933 unidades vendidas no ano passado.

Esses números já fizeram muitas marcas estudar suas estratégias para o segmento. A Ford, por exemplo, já anunciou que o Focus deixará de ser produzido na Argentina ainda neste semestre e até mesmo algumas declarações do presidente anterior da Volkswagen no Brasil colocaram em xeque o futuro da produção do Golf por aqui. Agora se sabe, contudo, que o hatch médio deverá se posicionar claramente como um modelo de nicho com a futura chegada da opção híbrida.

A Chevrolet, por sua vez, ainda deverá continuar apostando no Cruze Sport6, modelo que, ao deter cerca de 42% de participação na categoria, parece que é a única opção que ainda conta com certo apelo junto aos consumidores. Neste ano tanto ele quanto o sedan receberão uma atualização visual. 

Fato é que, ao custarem quase a mesma coisa, os utilitários esportivos compactos e médios entregam muito mais atributos desejados pelo público – como um interior mais amplo e versátil, bom porta-malas e a altura mais elevada em relação ao solo – o que acaba os posicionamento como uma escolha mais completa para muita gente. Há quem prefira o comportamento dinâmico mais esportivo dos hatches médios, mas a tendência é que cada vez mais e mais pessoas migrem mesmo para os SUVs.

E você, o que acha dos hatches médios? Gostaria de ver mais produtos na categoria ou acha que ela será mesmo engolida pelos SUVs? Deixe sua opinião e participe!  

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/