Jetta, a marca, faz sucesso na China nos primeiros meses

Depois de nomear uma marca com o nome de um produto, VW se diz satisfeita com os resultados no mercado chinês
Acima o SUV da marca JETTA destinada ao mercado chinês

Acima o SUV da marca JETTA destinada ao mercado chinês | Imagem: Divulgação

Em setembro, a Volkswagen fez algo que poucos imaginavam. Pegou o nome de seu sedã médio, o Jetta, e o transformou no nome de sua nova marca voltada exclusivamente para o mercado chinês. Em comunicado, a VW se diz satisfeita com os resultados iniciais da marca Jetta na China.

Em três meses, a nova empresa já entregou mais de 30.000 unidades ao público chinês, sendo que, até o momento, a marca Jetta conta apenas com dois produtos por lá: o SUV VS5 e o sedã VA3. Desse total, a marca afirma que 80% das vendas foram representadas pelo utilitário esportivo.

De acordo com a VW, a marca Jetta foi criada para servir o mercado de veículos de entrada que, nas contas da empresa, representam 30% daquele mercado asiático, sendo que 80% das vendas nesse segmento eram feitas por marcas chinesas. Veio daí a motivação para a criação da nova marca.

Com uma participação de quase 50% nas vendas totais do Grupo VW, a China é o maior mercado da Volkswagen. A marca entregou mais de três milhões de veículos na por lá pela segunda vez consecutiva no ano passado. Embora a situação geral do mercado na China continue desafiadora, a empresa espera entregar mais de três milhões de unidades mais uma vez em 2019 ao mercado chinês. 

Sedan da marca JETTA, criada pela Volkswagen para atender demandas do mercado chinês
Sedan da marca JETTA, criada pela Volkswagen para atender demandas do mercado chinês
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!