Kit transforma Fusca clássico em elétrico

Empresário alemão troca motor a pistão por elétrico no modelo mais conhecido da Volkswagen

Porta-malas: só há espaço para a bateria... | Imagem: Karabag

O som do motor de velho Fusca é inconfundível e inesquecível, uma espécie de marca registrada do modelo. Mas há quem prefira o Volks sem som algum ou, melhor, apenas um leve zumbido. É o que fez um empresário alemão que desenhou um kit que transforma o clássico da Volkswagen em um veículo elétrico, deixando-o silencioso e econômico, além de acabar com a emissão de poluentes.

O inventor do kit é o empresário Sirri Karabag que o instalou num exemplar mexicano de 1980. O motor traseiro movido à combustão do carro foi retirado e, no lugar dele foi instalado um elétrico de 23 kW e 15,1 kgfm de torque. 

A má notícia é que na frente, onde ficava o porta-malas do Fusca, só há espaço para a bateria. Refrigerada à água, ela possibilita ao Beetle elétrico percorrer cerca de 120 km a velocidades de até 115 km/h, segundo Karabag. A bateria necessita de no máximo cinco horas em uma tomada doméstica para ficar com a carga completa.
 
Veja também: Andamos com o Zoe, o Clio elétrico da Renault

O kit de Karabag traz também outras comodidades ao Fusca. Ele conta com aquecedor movido a etanol e uma pequena tela sensível ao toque que funciona como um computador de bordo, contendo informações sobre a bateria e o motor elétrico. A transmissão original deu lugar a uma manual de seis velocidades e a tração continua traseira.

Para transformar um Fusca em um carro elétrico com o kit de Karabag, o comprador terá que desembolsar cerca de R$ 34.000 na Europa. A bateria é vendida à parte por meio de leasing, no qual o cliente pagará parcelas mensais de cerca de R$ 300. O kit, infelizmente, ainda não é comercializado. Em compensação, o empresário garante que serão produzidas 20 mil unidades dele nos próximos anos. Ah, sim, a invenção do alemão não é restrita apenas ao Fusca - outros clássicos poderão ser convertidos em breve.