Mais comedido, facelift do Kwid brasileiro deverá ser diferente do modelo indiano

Atualização visual ainda deverá demorar para chegar ao hatch feito aqui
Projeção de Kleber Silva para o facelift do Renault Kwid brasileiro em 2021

Projeção de Kleber Silva para o facelift do Renault Kwid brasileiro em 2021 | Imagem: Kleber Silva/Autoo

Em um mundo cada vez mais globalizado e conectado, é claro que a atualização do Renault Kwid na Índia repercutiu rapidamente aqui no Brasil. Com isso, muita gente quer saber se podemos esperar novidades para o subcompacto também em nosso país.

Antes de tudo, é bom analisarmos um pouco da história do Renault Kwid na Índia, país que está capitaneando o desenvolvimento de modelos mais acessíveis para a marca francesa. Por lá, o Kwid foi lançado em 2015, portanto nada mais natural do que a marca promover um facelift para ele neste ano. Atualmente a indústria automotiva global trabalha com ciclos de sete anos para uma geração completa de um automóvel, ocorrendo uma atualização visual/facelift de meio-ciclo assim que ele completa quatro anos.

Se você achou o novo visual do Kwid indiano um tanto quanto exagerado com seu conjunto óptico bipartido, saiba que a Renault pode seguir um caminho alternativo quando atualizar o hatch por aqui.

Considerando que o Kwid foi lançado no Brasil no segundo semestre de 2017, pela lógica a Renault deverá mexer no visual do modelo apenas na segunda metade de 2021, muito provavelmente inaugurando a linha 2022 do Kwid brasileiro.

Segundo apurou a revista Quatro Rodas, em reportagem publicada em seu site e assinada por Rodrigo Ribeiro, a futura atualização do Kwid aqui no Brasil deverá contemplar traços muito mais comedidos em relação ao irmão indiano.

Patentes registradas no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), relata a revista, sinalizam para-choques novos, porém com um formato que dificilmente permitiriam acomodar um conjunto de faróis semelhante ao do carro indiano.

Tomando como base todas as informações, o designer Kleber Silva preparou duas projeções para o Autoo que antecipam o que podemos esperar para o Kwid nacional no médio prazo.

Vamos torcer para que a Renault incorpore no Kwid brasileiro as mesmas atualizações vistas no interior do modelo indiano. No país asiático, o hatch passou a contar com uma tela maior para a central multimídia, no caso com 8”. Ela também oferece câmera de ré e suporte aos principais sistemas de espelhamento para smartphones, assim como o Kwid nacional a partir da linha 2020. O volante do novo Kwid indiano também é inédito e o painel de instrumentos passa a ser digital, como inaugurou o monovolume Triber.

Sucesso de vendas no Brasil graças ao preço acessível, no acumulado do ano o Renault Kwid ocupa a 5ª posição no ranking de vendas geral, em uma disputa “carro a carro” com o Chevrolet Prisma pelo 4º lugar. A maior altura em relação ao solo quando comparado com concorrentes diretos como o Fiat Mobi, o baixo custo de manutenção e o bom porta-malas para 290 litros também figuram como atributos positivos do Renault. O Kwid brasileiro estreou sua linha 2020 em maio deste ano, quando trouxe como principal novidade a configuração Outsider

Projeção de Kleber Silva para o facelift do Renault Kwid brasileiro em 2021
Projeção de Kleber Silva para o facelift do Renault Kwid brasileiro em 2021
Imagem: Kleber Silva/Autoo

Assine a newsletter semanal do AUTOO!