Nissan Sentra ganha mais opções na linha 2015, mas preços sobem

Modelo ganha bancos de couro na versão SV e na top de linha tem teto solar como opcional

Sentra será vendido em três versões, S, SV e SL, acima | Imagem: Divulgação

Um dos sedãs médios mais bem-sucedidos no último ano após uma grande mudança no projeto, o Nissan Sentra estreia no início de agosto a linha 2015. Para não passar sem destaque, a gama terá novidades, embora pequenas, que podem atrair novos clientes.

A versão intermediária SV (R$ 70.390) agora vem equipada com bancos de couro, substituindo o conjunto anterior em tecido. Já série top de linha SL pode ser adquirida sem o teto solar elétrico, o que representa um alívio de R$ 1.300 na conta final. O Sentra SL 2015 completo custa R$ 75.990.

Avaliação: Novo Sentra assume lado "tiozão" moderno

A opção de entrada continua sendo a S, que começa em R$ 64.090 na nova linha, que está R$ 1.900 mais cara comparada a anterior. Os preços as outras duas versões também subiram. O Sentra SV, que ganhou bancos em couro, está R$ 3 mil mais caro e o valor da versão SL (com teto solar) subiu R$ 2.500.

Na parte de motorização o Sentra 2015 não tem mudanças e segue equipado com o motor 2.0 16V flex com sistema especial de ignição com etanol que dispensa o tanquinho auxiliar de gasolina para partidas a frio. O bloco gera 140 cavalos de potência e 20 kgfm de torque e pode ser associado as opções de câmbio manual de cinco marchas ou automático de quatro velocidades.

Lançamento: Agora brasileiro, Nissan March chega por R$ 32.990

Desde a versão de entrada S, o Sentra já vem equipado com recursos como chave presencial, rodas de liga leve, comandos de som no volante, lanternas traseira em LEDs, sistema de áudio com conexão Bluetooth para celular, alarme, entre outros.

Crescimento de 116%

Desde que o Sentra mudou de geração no Brasil a Nissan vem registrando resultados muito bons no segmento. Somente no primeiro semestre deste ano, as vendas do carro registraram um aumento de 116% comparado ao mesmo período deste ano quando a marca ainda vendia a últimas unidades da linha passada. Ao todo, a marca vendeu 6.944 unidades do veículo em seis meses, contra 6.951 exemplares no decorrer de 2013 inteiro.

Com esse rendimento, o carro pulou do fundo da tabela dos sedãs médios para aparecer na quarta posição, atrás dos “medalhões” Chevrolet Cruze, Honda Civic e Toyta Corolla. Diferentemente desses três modelos, que são fabricado no Brasil, o Sentra é importado do México.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!