Nova Fiat Strada: por que a nova picape pode engolir o segmento

Nova geração, que será lançada nesta semana, rejuvenesce a categoria e deve ampliar a liderança da marca italiana
Fiat Strada 2021

Fiat Strada 2021 | Imagem: Divulgação

Acredite se quiser, mas a categoria de picapes compactas não ganha um modelo novo desde 2010. Foi quando a Chevrolet trouxe ao mercado a segunda geração da Montana, já sobre a ‘plataforma’ do compacto Agile e que nem é mais produzido há um bom tempo.

Desde então, o segmento perdeu um concorrente, a Courier, e tem encolhido de tamanho nos últimos anos. Não é por menos afinal o brasileiro tem encontrado outras opções de produtos no mercado e a falta de renovação agrava essa situação.

Ao menos para a Fiat, o quadro até era relativamente confortável. Sua representante, a Strada, domina as vendas há muitos e muitos anos, graças a um casamento feliz entre engenharia, produto e marketing que tiraram leite de pedra do veículo, nascido em 1998 e único da família Palio original a seguir em produção.

Pois esse reinado está prestes acabar nesta semana quando a Fiat lançar oficialmente a nova Strada na próxima sexta-feira, 26. Será uma apresentação virtual, como manda a etiqueta da pandemia de coronavírus, mas o sinal verde para que a picape comece de fato a chegar às concessionárias após o postergamento de seu lançamento em abril.

Mas o que esperar da nova Strada 2021? Desde que divulgou as primeiras informações e convidou apenas alguns veículos de imprensa para conhecê-la, a picape quase sumiu da mídia, algo que será revertido nas próximas semanas quando soubermos inclusive quais serão seus preços sugeridos.

Fiat Strada 2021
Sem novidades há uma década, segmento de picapes compactas deve ser amplamento dominado pela Fiat
Imagem: Divulgação

Apesar de um certo suspense, resta pouca dúvida que o papel da nova Strada será o de ocupar um nicho entre as poucas versões da Strada original que permanecerão e sobretudo a Toro, bem sucedida picape monobloco que é a única representante da Fiat no mercado premium, por assim dizer.

Sem concorrentes à vista

Por falar nisso, como você leu no Autoo, as versões da nova Strada devem ter preços gravitando entre R$ 65 mil e R$ 90 mil, no caso da variante Volcano, a mais equipada. Não será absurdo se ela beirar R$ 100 mil em valores atualizados, ou seja, na cola da Toro mais barata.

É do jogo tentar testar a receptividade do público, ainda mais que o projeto da Strada 2021 buscou inspiração justamente na irmã maior. E não foi só o visual que a Toro ajudou a guiar a equipe que bolou a nova picape compacta. A Fiat pretende encontrar um tipo de cliente para ela que tem pouco a ver com o mercado de vendas diretas, que sempre olhou o modelo como um utilitário apenas.

Na realidade, a nova Strada é o tal "automóvel com caçamba". Não é à toa que embora tenha medidas externas semelhantes à da primeira geração, a picape ofereça uma cabine mais generosa, capaz de receber cinco ocupantes e ainda assim transportar um bom volume de carga. Nada como repensar um segmento após duas décadas...

Fiat Strada 2018
A velha Strada seguirá no mercado, mas deve desaparecer logo
Imagem: Divulgação

Embora faça uso de vários itens vistos em outros carros como o Mobi e Argo, a nova Strada parece conseguir casar tecnologia com soluções comprovadas como sua suspensão traseira de eixo rígido. Já motorização é um compromisso de pragmatismo: embora tenha o motor 1.4 nas versões de entrada é o propulsor 1.3 Firefly a bordo dos modelos mais caros que deverá ditar as vendas. E com ele o cliente da Fiat deve encontrar uma picape com certa agilidade, mas econômica.

Ou seja, a tendência é que a nova Strada repita um fenômeno ocorrido com o Onix Plus que, embora conviva com o Prisma, praticamente acabou com as vendas do antecessor. Possivelmente, a velha Strada ainda dure um pouco mais no mercado e com um volume menos vergonhoso, mas seus dias certamente estão contados - até porque a obrigação do controle de estabilidade em 2022 fará isso de qualquer forma.

Fato é que a Fiat pode gozar de um privilégio raro, o de ter um produto que quase elimine a concorrência. Se Chevrolet e Volkswagen realmente seguirem o caminho de brigar com a Toro e esquecerem o andar de baixo, a marca italiana sobrará como nunca nessa categoria.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!