Nova geração do Renault Duster evolui pouco em segurança

Modelo é avaliado pelo órgão e recebe quatro estrelas na proteção de adultos e crianças
Teste do Latin NCAP com o novo Duster

Teste do Latin NCAP com o novo Duster | Imagem: Divulgação

Esperada para o início de 2020 no Brasil, a segunda geração do Renault Duster recebeu 4 estrelas para a proteção de adultos no crash test do Latin NCAP. Como é possível ver nos resultados da entidade, a avaliação do Duster na proteção para adultos se equivale com a do modelo atual. Para a proteção de criança, por sua vez, o número de estrelas saltou de duas para três na nova geração. O Latin NCAP faz a ressalva de que a nova geração do Duster avaliada foi uma unidade romena, importada principalmente para o Chile. As versões fabricadas na América Latina serão auditadas assim que estiverem disponíveis.

A versão avaliada trazia controle de estabilidade e dois airbags. Segundo a instituição, a estrutura foi “considerada instável durante o impacto frontal” a 64 km/h. Para impacto lateral, medido a 50 km/h, os pontos de preocupação estavam na alta penetração da estrutura, que causou a colisão das cabeças dos dummies com o interior do carro.

“Esperava-se um melhor desempenho de segurança no novo Duster e um equipamento de segurança igual ao do Dacia Duster na Europa, que oferece airbags laterais para o corpo e airbags para a cabeça, como padrão, entre outros recursos de segurança”, declarou Alejandro Furas, secretário geral do Latin NCAP. 

A Renault até o momento não antecipou informações sobre o novo Duster brasileiro, mas espera-se que o modelo saia de fábrica com 4 airbags, a exemplo do Sandero e Logan a partir da linha 2020. A pouca melhora em segurança do modelo também pode ser explicada, em parte, pelo fato do novo Duster preservar a plataforma do modelo atual. Os controles de tração e estabilidade, até mesmo por força de lei, devem figurar como itens de série no modelo quando ele for lançado por aqui.  

Assine a newsletter semanal do AUTOO!