Nova tecnologia da Bosch pode salvar motor a diesel

Tecnologia possibilita diminuir as emissões de gases do combustível abaixo dos limites europeus
Motor a diesel da Volkswagen afetado pelo dieselgate

Motor a diesel da Volkswagen afetado pelo dieselgate | Imagem: Divulgação

Depois dos escândalos com motores a diesel da Volkswagen, em 2015, os propulsores com este combustível têm perdido espaço e caído nas vendas na Europa, além de estarem sujeitos a normas de emissões de poluentes cada vez mais rígidas a partir de 2020 por lá. Porém, a Bosch, tradicional sistemista fornecedora de várias marcas, comunicou ter uma solução definitva para este problema e que pode “salvar” os motores a diesel em grandes mercados como a já citada Europa e os EUA.

Em coletiva à imprensa, o CEO da empresa alemã, Volkmar Denner, informou que o novo sistema mudará o debate sobre o diesel. "Este avanço oferece a oportunidade de mudar o debate acalorado sobre o diesel em um novo território e, esperamos, encerrá-lo". A Bosch é a maior fornecedora de componentes para motores a diesel de Volkswagen, General Motors e Fiat Chrysler. Vale a pena dizer que várias cidades europeias já irão proibir de vez motores a diesel para melhorar a qualidade do ar.

Como a tecnologia funciona

A tecnologia desenvolvida pela Bosch aperfeiçoa o gerenciamento térmico das temperaturas do escape, explica a empresa, e com isso reduz as emissões de óxido de nitrogênio a um décimo do limite previsto por lei. O melhor é que tudo isso não precisa de um novo “hardware”, ou seja, pode ser usado por grande parte dos motores a diesel mais recentes. O sistema mantém emissões estáveis também em baixas temperaturas, acrescenta a Bosch.

Evitando escândalos

Depois da imprensa, a população e os governos cobrarem transparência, a Bosch acrescentou que encontra-se aberta para que promotores alemães investiguem a nova tecnologia para que possa ser aplicada nos futuros automóveis com propulsores a diesel.

Segundo a empresa, ela está cooperando com as autoridades, além de pedir mais clareza para os testes de emissões não só de diesel, mas a gasolina e também para carros elétricos, para que a sociedade tenha uma visão mais ampla e realista sobre os impactos ao meio ambiente.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!