O salão dos SUVS e aventureiros

Edição de 2016 do Salão do Automóvel muda de endereço, mas deve chamar a atenção pela quantidade de utilitários esportivos expostos
Jeep Compass 2017

Jeep Compass 2017 | Imagem: Divulgação

O slogan do Salão do Automóvel 2016 fala de futuro – ‘nada será como antes’ -, mas essa previsão já acontece na prática. O mercado de veículos no Brasil tem se transformado por força da chegada de novas marcas, do programa Inovar-Auto (que decretou a morte de muitos carros) e também, é claro, da crise econômica, que fez as vendas encolherem nos últimos anos.

O resultado disso será visto a partir do dia 10 quando o evento abre as portas num novo local, o Centro de Exposições São Paulo Expo, na zona sul da cidade. Maior e mais moderno, o pavilhão substitui o tradicional, porém, decrépito Anhembi, palco da absoluta maioria das edições – é bom lembrar que o salão paulistano começou em outro endereço, a Bienal no Parque do Ibirapuera.

Mas, afinal, o que o visitante encontrará no salão deste ano? Fácil: o ápice de um movimento que tem se consolidado nos últimos tempos, o de lançamento de utilitários esportivos, seja de design original ou ‘jipinhos’ e ‘aventureiros’.

Já está mais do que claro que a única forma de crescer nas vendas ou pelo menos mantê-las é ter um SUV (ou mais) no portfólio. Quem não possui um amarga o ostracismo e é por essa razão que o salão de 2016 terá de tudo, de conceitos necessários para testar a aceitação do design, a veículos que acabam de chegar às ruas.

Confira a seguir uma prévia dos SUVs do salão 2016.

Chery

Única marca chinesa a ter fábrica no Brasil, a Chery já notou que o brasileiro não está interessado em compactos feitos por ela. Por isso sua grande estrela será o Chery Tiggo 2, um derivado SUV do Celer, o modelo produzido no país. De porte compacto, o SUV será produzido no Brasil no ano que vem e é a esperança de dar algum sentido para a unidade de Jacareí, hoje vazia.

Chevrolet

Pode se dizer que a Chevrolet é uma das poucas marcas que têm vendido bem (é a líder do mercado) sem ter uma presença muito forte entre o SUVs. Mas até ela resolveu aproveitar essa tendência ao lançar (tardiamente) o Onix Activ. No entanto, é o novo Tracker 2017 que será a resposta para o segmento. Reestilizado e com um pacote técnico semelhante ao do novo Cruze, Tracker começa a ser vendido ainda em 2016.

Citroën

Ao contrário da Peugeot, a Citroën não tem um SUV para chamar de seu. A tarefa de participar da categoria cabe ao Aircross, uma minivan aventureira. Mas sabe-se que a marca prepara o terreno para um produto que será inspirado no conceito Aircross, que estará no salão. Ele deve usar a base da família C3, mas com um design de jipinho e todo o exotismo da marca a bordo.

Honda

Mesmo com o SUV mais vendido do Brasil, o HR-V, a Honda quer ampliar sua participação com o WR-V, que permanece um mistério ainda. Mas não é difícil saber do que se trata: uma espécie de híbrido entre Fit e HR-V, ou seja, tem elementos do monovolume, mas altura e visual off-road. Ficará entre os dois e deve tirar vendas justamente do Fit.

Hyundai

Juntamente com a Renault, a Hyundai é uma das marcas que mais vai investir no segmento de SUVs. O maior destaque é o Creta, um utilitário esportivo compacto que será fabricado em Piracicaba. Ele já era cotado há bastante tempo, porém, só neste ano a fabricante bateu o martelo e decidiu produzi-lo. Ao lado dele, como contribuição da sócia CAOA, estará o New Tucson, terceira geração do SUV que passará a ser importada em breve, mas que não aposentará o ix35.

Jaguar

Assim como a Maserati (ver abaixo), a Jaguar também debuta no segmento. A marca de luxo inglesa já vende no Brasil o belo F-Pace, mas o salão será um bom lugar para apresentá-lo para muita gente que nem imaginava que eles também estão no páreo.

Jeep

Depois do sucesso do Renegade, a Jeep agora lançou o novo Compass, que embora compartilhe componente com o irmão nacional, foca em outro mercado, onde hoje estão modelos como o Honda CR-V e ix35. Ela já começou a ser vendido, mas é uma boa chance de conhecê-lo de perto.

Kia

A irmã da Hyundai infelizmente não trará o KX3, seu SUV compacto, já que a produção no México está atrasada, porém, mostrará o Niro, seu primeiro utilitário esportivo 100% híbrido. De design atraente, o Niro é mais econômico que o Prius, por exemplo.

Land Rover

Marca ‘off-road’ de nascença, a Land Rover é uma das marcas que mais acredita no Brasil a ponto de ter uma unidade nacional, algo que nem os Estados Unidos possuem. Além dos nacionais Evoque e Discovery Sport, a marca britânica trará a nova geração do Discovery, seu SUV mais família.

Lifan

Marca chinesa mais vendida do Brasil, a Lifan tem os pés no chão. Não produz no país nem tem uma lista imensa de modelos. Por isso a grande novidade é o X60 reestilizado, seu veículo mais vendido. Ela também mostrará o X80, irmão maior do SUV que vem testar a receptividade do público.

Maserati

O salão não será palco apenas dos ‘jipinhos’. Também os modelos de luxo estarão por lá, incluindo o inédito Levante, primeiro SUV da Maserati, marca de luxo italiana. Ele será vendido no país em 2017.

Nissan

A grande estrela de 2016 da marca japonesa é o Kicks, que ainda é importado do México, mas é possível que a Nissan apresente aos brasileiros o novo X-Trail, SUV de porte médio que tem sido flagrado em testes no país. Pesa contra o fato de a marca focar os holofotes na nova Frontier, já confirmada.

Peugeot

A marca francesa ainda não confirmou, mas o novo 3008, segunda geração do seu primeiro SUV, deve estar no estande no São Paulo Expo. Com visual mais off-road e vários sistemas de ponta, o 3008 tem tudo para ser importado em 2017.

Renault

É uma das marcas que mais vai abordar o tema ‘SUV’ no salão. A maior novidade é o Captur nacional, um jipinho de linhas mais elegantes que o Duster e que focará sua disputa com o HR-V. O Koleos, SUV médio, também deve aparecer como prévia antes do início das importações. Para finalizar, a Renault vai dar um ar de SUV ao compacto Kwid, um hatch com visual aventureiro e que chega para o lugar do Clio.

Suzuki

Se o S-Cross teve uma recepção morna no Brasil, o novo Vitara pode virar esse jogo. Mais urbano, o modelo foi lançado em setembro com direito a motor turbo com injeção direta de combustível.

Toyota

Espaço na linha de montagem em Sorocaba existe, mas a Toyota ainda nega que o SUV C-HR esteja a caminho do Brasil. Pode ser jogo de cena, afinal o conceito do jipinho será mostrado no salão a princípio para “mostrar o novo estilo da marca”, como explicou a montadora. Na prática, é uma forma de preparar o terreno para o lançamento do modelo, algo que para a marca japonesa, tem de ser feito sempre dentro do seu rígido cronograma.

Volkswagen

Enquanto prepara uma nova família aventureira, que inclui SUVs e até picapes sobre a base do conceito T-Cross, a Volkswagen pode mostrar no salão o novo Tiguan, segunda geração do SUV de porte médio. Além de mais eficiente, o modelo traz uma ótima novidade: será produzido no México em 2017, o que abre as portas para sua importação sem impostos.

Jeep Compass 2017

Jeep Compass 2017

O Renault Captur brasileiro será, na verdade, o Kaptur

O Renault Captur brasileiro será, na verdade, o Kaptur

Toyota C-HR Concept

Toyota C-HR Concept