Opel não está à venda, garante General Motors

Declaração foi feita por executivo da norte-americana, após especulações da imprensa alemã

Opel Zafira Tourer | Imagem: Opel

Que a triste novela da Saab – que ainda passa por maus momentos depois de ser dispensada pela General Motors e comprada pela pequena Spyker, no início de 2010 – não se repita com a Opel, marca também pertencente à GM. No que depender do CEO da norte-americana, Daniel Akerson, a empresa não será vendida. As especulações voltaram à tona no mês passado, quando a revista alemã Der Spiegel afirmou que a GM voltou a considerar a negociação de sua subsidiária europeia, provavelmente com uma marca chinesa.

“Nós não comentamos especulações – e têm havido muitas delas –, mas eu digo o seguinte: a Opel não está à venda”, afirma categoricamente Akerson. Um analista de mercado consultado pelo site norte-americano Automotive News, no entanto, sugere cautela sobre o aviso do executivo: "a maioria dos CEOs em sua posição dizem que uma divisão não está à venda até que ela seja vendida”.

Essa a não seria a única afirmação contundente de Akerson que poderá não se tornar realidade. Durante o Salão de Genebra, em março, o executivo disse que “consumidores dos EUA, Brasil e Rússia estão, ou estarão, comprando os mesmos Spark, Aveo e Cruze que os clientes europeus”. A GM do Brasil, no entanto, nega o lançamento do Aveo por aqui – embora uma fonte de AUTOO confirme que o modelo virá, sim, para o mercado nacional.

Caso as decisões de Akerson tomem outros rumos, a Opel será mais uma na lista das marcas dispensadas por ela, além de Pontiac, Saturn e Hummer. 

Assine a newsletter semanal do AUTOO!