Um dos destaques desta semana no segmento automotivo foi a estreia da linha 2020 do Toyota Yaris. A principal novidade para o modelo, em suas carrocerias hatch e sedan, está na introdução dos sistemas de espelhamento Apple CarPlay e Android Auto para a central multimídia original que equipa a gama a partir da versão XL Plus Tech.

Sabemos que, globalmente, a Toyota nunca foi muito afeita a esses softwares por uma série de questões envolvendo o uso de dados dos usuários que Apple e Google se valem suas mais diversas estratégias corporativas, porém é inegável que as plataformas CarPlay e Android Auto hoje são demandas por motoristas e passageiros em seus veículos pela enorme facilidade (e segurança) que oferecem na interação com aplicativos de música, navegação, entre outros.

Como não é possível ignorar os pedidos do público – em especial por correr o risco de perder a venda do seu produto para um concorrente – a Toyota não viu alternativa a não ser trazer os sistemas de espelhamento para a sua recém-desenvolvida central multimídia Toyota Play+ que figura em sua família de compactos. Segundo rumores, até mesmo a nova geração do Corolla produzido no Brasil, que será lançada ainda neste semestre, deverá contar com Apple CarPlay e Android Auto.

É bom que se diga que a marca japonesa nunca ignorou as sugestões do público e até da mídia especializada no aperfeiçoamento de seus modelos. Um bom exemplo, aqui no Brasil, é o Etios. Em relação ao modelo lançado em 2012, tanto o hatch bem como o sedan foram melhorando consideravelmente sua cabine e nível de acabamento de acordo com as demandas do público e a Toyota fez um bom trabalho para atualizar seu modelo na medida do possível.

Voltando para o Yaris, segundo dados da Toyota hoje ele já representa 62% de tudo o que a empresa vende aqui no Brasil para o segmento de compra com isenção. E aqui tomamos mais um exemplo de como é necessário estar atendo às demandas do mercado na hora de precificar um carro e atender ao público consumidor.

Para não deixar de atender os clientes PcD que desejam se beneficiar da isenção de boa parte dos tributos, no caso o IPI e o ICMS, a Toyota precisou buscar formas de manter o preço do Yaris e do Yaris Sedã de alguma forma abaixo dos R$ 70.000. Com isso, a solução foi realizar um trade-off, como se diz no jargão administrativo. A partir da linha 2020, a configuração XL do Yaris e do Yaris Sedã deixou de sair de fábrica com as rodas de liga leve aro 15” e o retrovisor interno eletrocrômico. Essa mudança no catálogo permitiu segurar o preço dos modelos abaixo do teto de R$ 70.000 para a maior isenção tributária do público PcD, com o Yaris XL CVT 2020 tabelado em R$ 68.590 e o Yaris Sedã XL CVT figurando na lista de preços da marca com valor de R$ 69.990. No caso do hatch e do sedan, os preços já contemplam a pintura metálica.

Colocando à parte discussões como o “custo Brasil” ou lucro das montadoras, a troca das rodas de liga leve e do retrovisor eletrocrômico pode ser vista como uma atitude correta da Toyota ao, dessa forma, preservar o Yaris XL automático como uma boa escolha para o público PcD. Ele não conta com a central multimídia Toyota Play+, mas ao menos ainda preserva um bom pacote de itens de série, com destaque para os controles de tração e estabilidade, faróis com acendimento automático, rádio com MP3 Player e Bluetooth, ar-condicionado, computador de bordo, controle de velocidade de cruzeiro, entre outros.

A central multimídia Toyota Play+ agora com suporte ao Apple CarPlay e Android Auto figura no Yaris a partir da versão XL Plus Tech, com preço sugerido de R$ 71.990 para o hatch e R$ 75.190 no caso do Yaris Sedã.

 

Toyota Yaris 2020
Acima a central multimídia Toyota Play+ presente no Yaris 2020 e que passa a contar com CarPlay e Android Auto 
Imagem: Divulgação

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/