Com o passar dos anos, o gosto dos consumidores das Américas (Sul, Central e Norte) mudou das peruas para os utilitários esportivos, os queridinhos SUVs. Mas na América do Norte, principalmente nos Estados Unidos, isso tem sido ainda mais intenso. Lá na terra de Trump, 47% dos consumidores levam para casa um SUV e, na marca Volkswagen, esse número é ainda maior: metade dos clientes querem um utilitário.

Isso fez a marca rever a estratégia de produtos para os Estados Unidos. Assim, a fabricante alemã quer lançar três novos SUVs nos próximos dois anos. Dentre eles está o Atlas Cross, utilitário de cinco lugares que chega ainda em 2019. Outra novidade é o ID. CROZZ, modelo elétrico que será apresentado no próximo ano. E na semana passada a VW EUA afirmou que terá ainda um SUV compacto abaixo do Tiguan.

“Os SUVs substituíram as station wagons por completo e elas passam a fazer parte apenas da infância da maioria dos consumidores”, afirmou Scott Keogh, presidente da VW da América do Norte. “Mas como estamos sempre olhando para o futuro, a expansão no segmento de SUVs e a incorporação dos modelos da família ID. (elétricos), tudo isso vai fazer com que possamos combinar estilo e espaço com diferentes tipos de soluções para os nossos clientes. Mas os elétricos também nos permitirão revisitar alguns estilos do passado, justamente por não demandarem de um projeto tão rígido quanto o de motores à combustão”, continuou o executivo.

Pensando em tudo isso que foi mencionado acima, a Volkswagen anunciou que deixará de oferecer o VW Golf Variant nos EUA, única station oferecida pela marca no mercado até então. Dentre as duas variantes que eram oferecidas aos norte-americanos, a opção de tração integral Alltrack seguirá em linha na fábrica de Puebla, México, até dezembro, enquanto a opção de tração dianteira SportWagen deverá ser descontinuada um pouco antes.  

Vale a pena lembrar que, após a estreia do T-Cross no mercado brasileiro, a Volkswagen encerrou a importação do Golf Variant ao Brasil, modelo que, apesar das ótimas credenciais que ostentava, nunca registrou números de venda satisfatórios. A estratégia da VW, enquanto não possuia um SUV na faixa de R$ 100.000 como era o caso, era ofertar a station como uma alternativa familiar aos SUVs, com foco na esportividade e bom nível de equipamentos. O público brasileiro, porém, mostrou que sua predileção recai mesmo para os SUVs.  

No momento, ainda é possível encontrar stations mais acessíveis por aqui, como a Volkswagen Spacefox, que custa R$ 66.190 na versão Trendline, e a Fiat Weekend, partindo de R$ 64.990 na opção Attractive 1.4 flex.  

Para os saudosistas e fãs de stations, a Volkswagen norte-americana preparou uma galeria de fotos com a história das peruas da marcas que fizeram sucesso por lá. Confira na galeria abaixo ou clique na foto principal acima para ver as imagens ampliadas:

 
 
VW Type 412 Wagon
 
VW Type 412 Wagon
VW Type 412 Wagon
VW 1600 Squareback Sedan
 
VW 1600 Squareback Sedan
VW 1600 Squareback Sedan
VW Dasher 1977
 
VW Dasher 1977
VW Dasher 1977
VW Quantum Syncro 1987
 
VW Quantum Syncro 1987
VW Quantum Syncro 1987
VW Passat Wagon 1990
 
VW Passat Wagon 1990
VW Passat Wagon 1990
VW Passat Wagon 1998
 
VW Passat Wagon 1998
VW Passat Wagon 1998
VW Jetta Wagon 2001
 
VW Jetta Wagon 2001
VW Jetta Wagon 2001
VW Jetta SportWagen 2014
 
VW Jetta SportWagen 2014
VW Jetta SportWagen 2014
VW Golf Alltrack 2017
 
VW Golf Alltrack 2017
VW Golf Alltrack 2017
VW Golf Alltrack 2019
 
VW Golf Alltrack 2019
VW Golf Alltrack 2019
 
 
Redação Autoo

|