As francesas Peugeote Citroën anunciaram um plano audacioso para o Brasil: duplicar a quantidade de concessionárias em quatro anos. Parece propaganda de campanha política, ainda mais por fazer parte do plano "Virada Brasil", com a meta de atingir 5% do mercado brasileiro já em 2021. Assim, a PSA pretende ter 364 revendas, sendo 182 para cada marca.

Em 2019 o crescimento será de 30%, considerando as lojas atuais: aumento de 189 para 245 concessionárias. A inauguração da Paris Rio, na Barra da Tijuca (RJ), que aconteceu no início de março, e da La Cité, aberta em Maceió (AL) na última quinta-feira, são bons exemplos dessa nova fase.

O plano "Virada Brasil" tem três objetivos: crescer pensando na sustentabilidade, de forma perene e buscando a satisfação do consumidor. Além disso, as marcas querem conquistar mais consumidores com a qualidade de seus produtos. Com isso o Grupo PSA já conta com a chegada dos produtos Peugeot 2008, 3008 e os Citroën C4 Cactus e C4 Lounge. “Definimos novos padrões no Brasil, olhando, principalmente, a satisfação e encantamento de nossos clientes. Agora, com o anúncio de expansão e abertura de novos pontos, vamos conquistar os consumidores com experiências únicas, que partem da mais alta qualidade de nossos produtos e serviços”, destaca Ana Theresa Borsari, que comanda a operação no Brasil. “Soubemos ler o que o cenário econômico nos mostrava e aproveitamos a oportunidade de mudança para também ouvir o consumidor. Tudo isso foi muito importante para construir um plano voltado para atender a um público cada vez mais exigente em todos os aspectos, mas sem perder competitividade e levando em conta a sustentabilidade do negócio”, completa.

Isso fará com que os times das duas fabricantes se una nas concessionárias, facilitando o trabalho e otimizando burocracias: “Estávamos atentos à grande transformação que a rede de distribuidores passou na Europa e tínhamos justamente este grande diferencial para utilizar aqui: um modelo de concessionária bi marca, com uma só estrutura, mas concebida com espaço e linguagem visual distintos, de acordo com as identidades e concepção única dos produtos de cada marca. O cliente que cruzar o pórtico azul da Peugeot, ou que for recebido no lounge da Citroën, pode ter a certeza que receberá produtos e serviços de qualidade superior”, explica o Diretor de Desenvolvimento da Rede, Marcelo Merani.

E quem pode sair ganhando é o cliente: a recompra de um Peugeot ou Citroën pela rede de concessionárias garante até 85% do valor da tabela FIPE na troca por um zero quilômetro. A PSA afirma que 25% dos novos automóveis são adquiridos através desses programas, Renova Peugeot e Novo de Novo Citroën.

Vendas da Peugeot e Citroën

Queda livre: mesmo lançando novos carros, Peugeot e Citroën não param de perder espaço no Brasil

Autoo

Nota do editor:

Presença cada vez menos relevante

Apesar de positivo, o anúncio da PSA esconde o fato de que as duas marcas já tiveram até mais do que 5% de participação no Brasil. Desde 2011, no entanto, Peugeot e Citroën somadas têm perdido espaço no mercado brasileiro ano a ano. Com exceção de 2016, a tendência tem sido de "ladeira abaixo", como revela o gráfico acima. Em 2019, graças ao lançamento do C4 Cactus, a participação voltou a superar 2% até março, mas é muito pouco para duas marcas bastante conhecidas do brasileiro.

Em que pese toda o discurso de qualidade no pós-venda, o consumidor não parece ter notado essa mudança de postura ainda. As duas marcas também estão com o portfólio desfalcado. Enquanto a Citroën tem 55% das suas vendas graças ao Cactus, na Peugeot o hatch 208 e o SUV 2008 respondem por dois terços dos emplacamentos. A atuação no segmento de comerciais leves ainda é modesta e faltam modelos em segmentos importantes como o de sedans compactos onde a PSA preferiu não entrar.

Mais que pontos de vendas, Peugeot e Citroën precisam é de produtos, bom preço e uma garantia e pós-venda muito mais agressivos para virar o jogo.

Ricardo Meier

 

Peugeot 5008 2018
Peugeot 5008 2018
Imagem: Divulgação

 

Vinicius Montoia

Formado pela PUC-SP em jornalismo, Vinicius já atua no setor automobilístico desde 2013. É criador do canal Narração Esportiva do Youtube, projeto que conta a história dos maiores narradores esportivos do país

Vinicius Montoia | https://www.youtube.com/channel/UC2lKRtZdmSdMRJZ8Pim78Fw