Para ter preço competitivo, Ford Maverick pode adotar dois tipos de suspensão

Picape rival da Fiat Toro e Renault Duster Oroch pode chegar ao Brasil em 2022
Projeção de Kleber Silva para a Ford Maverick baseada em flagra recente

Projeção de Kleber Silva para a Ford Maverick baseada em flagra recente | Imagem: Kleber Silva

Agora com uma linha apenas de produtos importados no Brasil, é bom acompanharmos tudo o que a Ford prepara ao redor do mundo e conta com uma chance real de chegar ao nosso mercado.

Além dos já confirmados Bronco e Bronco Sport, outra novidade que a Ford desenvolve nos EUA e podemos dizer que reúne todas as condições de chegar ao Brasil é a futura picape compacta-média Maverick.

Além de produzida no México, o que favorece sua importação ao Brasil graças ao acordo comercial entre os dois países, a Maverick terá porte semelhante ao da Fiat Toro, modelo que obteve grande sucesso comercial no Brasil. A categoria foi inaugurada por aqui em 2015 pela Renault Duster Oroch e deverá ganhar também uma representante da Volkswagen com a retomada do projeto da Tarok.

Prevista para ser revelada neste ano nos EUA, aos poucos novas informações vão surgindo sobre a Maverick.

A mais recente delas diz respeito a alguns flagras de protótipos em teste onde é possível ver uma unidade com uma suspensão traseira independente.

Vale a pena lembrar que, há alguns meses, outras unidades da Maverick em teste foram flagradas com suspensão traseira adotando um layout mais simples, no caso por eixo de torção.

Com isso, fica cada vez mais claro que a Ford poderá adotar soluções diferentes na Maverick em nome de conseguir valores mais competitivos para as versões de entrada do modelo, o que parece ser uma das diretrizes do projeto para a picape inédita. 

Flagra antecipa por completo a dianteira da inédita Ford Maverick
Flagra antecipa por completo a dianteira da inédita Ford Maverick
Imagem: Maverick Truck Club

É possível que os catálogos mais acessíveis contem apenas com tração dianteira e a suspensão traseira do tipo eixo de torção, solução mais simples, mas que ao mesmo tempo confere boa robustez ao conjunto.

Já as opções mais caras da Maverick, por sua vez, contariam com um sistema de tração integral e suspensão traseira independente (multilink ou McPherson, por exemplo). Interessante pontuar que essa distinção não ocorre na Toro ou na Duster Oroch produzidas no Brasil. Em ambas, independente do conjunto mecânico, a suspensão traseira é independente do tipo multibraço.

Segundo apurações da mídia especializada norte-americana, a Maverick poderá trazer em seu catálogo de motores opções como o 2.0 aspirado com injeção direta que já figurou no Focus comercializado no Brasil, além do 1.5 e do 2.0, ambos da família EcoBoost, com turbo e injeção direta. Certamente, no caso do 2.0 sobrealimentado, ele deverá ser a opção em que a Maverick oferecerá sistema de tração integral e suspensão independente nas quatro rodas. Já o 2.0 aspirado, por sua vez, deverá ser aplicado nas versões de entrada. Vamos acompanhar.

Projeção atualizada de Kleber Silva para a inédita Ford Maverick
Projeção atualizada de Kleber Silva para a inédita Ford Maverick
Imagem: Kleber Silva