Porsche aprimora visual do Cayenne na linha 2015

SUV recebeu sutis mudanças no design e no interior, além de motores mais potentes e eficientes

Porsche Cayenne 2015 | Imagem: Divulgação

Aposta mais inusitada da Porsche dos últimos dez anos – e algo que deu bastante certo, sendo o segundo automóvel mais vendido da marca em todo o mundo –, o Cayenne acaba de estrear sua linha 2015, que estará disponível no mercado nacional a partir do primeiro quadrimestre de 2015, nas versões Turbo, S e o lançamento mundial S E-Hybrid. A primeira aparição do novo modelo ao público brasileiro acontecerá durante o Salão do Automóvel de São Paulo, que acontecerá entre os dias 30 de outubro e 9 de novembro.

A nova versão do Porsche Cayenne recebeu diversas melhorias. No visual, a dianteira do modelo adotou um capô com novo desenho, exibindo vincos menos pronunciados, novas asas, aletas renovadas (a admissão de ar nos lados direito e esquerdo da dianteira do veículo são feitas de maneira eficiente para resfriamento dos intercoolers) e faróis bi-xénon, com direito a luzes diurnas em LED de quatro pontos – o modelo Turbo traz sistema de iluminação dinâmica Porsche (Porsche Dynamic Light System, PDLS) de série.

Na traseira, as lanternas agora trazem um efeito tridimensional e as luzes de freio contam com quatro elementos, a exemplo dos faróis diurnos na dianteira, formando um conjunto mais "elegante" com a maçaneta da tampa do porta-malas (que por sua vez traz acionamento automático de série) e o suporte de placa. Há ainda saídas de escape redesenhadas.

Avaliação: Porsche Macan é o SUV esportivo para toda a família

Já no interior do Cayenne 2015, a novidade fica por conta do novo volante esportivo multifuncional, com direito a borboletas para troca de marchas, bastante semelhante ao do 918 Sypder. Os bancos também receberam alterações, que prometem maior conforto, sendo que os traseiros podem trazer, como opcional, ventilação dos assentos.

Entretanto, o foco da nova linha do utilitário-esportivo alemão é a eficiência, graças a diversas modificações individuais em todo o sistema de transmissão. O Porsche Cayenne recebeu função de marcha neutra, sistema "auto stop-start plus" ainda mais avançado e gestão térmica otimizada. Agora o modelo dispõe de aletas ativas de resfriamento a ar, situadas por trás da abertura de admissão de ar central e controladas por meio da gestão do motor, que abrem ou fecham de acordo com a situação de direção e necessidades de resfriamento específicas. Com isso, o volume disponível para o resfriamento é ajustável. Quando fechadas, as aletas melhoram a aerodinâmica, o que reduz a força de arrasto do ar, proporcionando economia de combustível.

O Cayenne S agora dispõe do motor V6 biturbo de 3.6 litros, que desenvolve 425 cavalos de potência a 6.000 rpm, ou 20,2 cv a mais que o modelo anterior. O torque aumentou em 5,1 kgfm, agora com 56 kgfm, disponível entre 1.350 e 4.500 giros. Com isso, a relação peso-potência aumentou de 84,1 cv por litro de cilindrada para 118 cv/l, um aumento de aproximadamente 40%. Associado ao câmbio Tiptronic S de oito velocidades, o S vai de 0 a 100 km/h em apenas 5,5 segundos (5,4 segundos com o pacote Sport Chrono opcional), 0,4 segundos mais rápido que o Cayenne S anterior. A velocidade máxima agora é de 259 km/h (aumento de 1 km/h).

Esse modelo, de acordo com o Novo Ciclo Europeu de Condução (NEDC), é capaz de percorrer entre 10,5 e 10,2 quilômetros com um litro de combustível, o que representa uma melhora de 1,1 km/l em comparação com o motor V8 anterior, emitindo entre 223 e 229 g/km de CO2.

O Cayenne Turbo, por sua vez, conta com um motor 4.8 V8, de 527 cv a 6.000 rpm e 76,4 kgfm entre 2.250 e 4.000 rpm. O modelo vai de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos (4,4 segundos com o pacote Sport Chrono opcional) e atinge velocidade de 279 km/h. O consumo da versão é de entre 8,9 e 8,7 km/l (261 a 267 g/km de CO2).

Por fim, mas não menos importante, o Porsche Cayenne S E-Hybrid conta com uma bateria de íon de lítio, com capacidade de 10,9 kWh, que pode ser recarregada em uma tomada ou quando o carro estiver em movimento. O motor que equipa o modelo é um V6 de 3.0 litros, com supercompressor, de 337 cv de potência, junto a outro elétrico de 96,3 cv (potência mais que dobrada em relação ao modelo anterior, que ostentava 47,6 cv), oferecendo uma potência combinada de 421 cv a 5.500 rpm e 60,1 kgfm, entre 1.250 e 4.000 rpm.

Com esse conjunto, o SUV híbrido vai de 0 a 100 km/h em 5,9 s, com máxima de 243 km/h. Apenas no modo elétrico, o carro tem autonomia de 18 a 36 km, dependendo do estilo de direção e da topografia da rota, e atinge velocidade máxima de 125 km/h.

Os preços da nova linha do Porsche serão divulgados apenas no lançamento.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!