Possui carro com mais de cinco anos? Então conheça o seguro popular

Nova modalidade oferece preços mais competitivos para a cobertura de modelos usados
Cuidado com o carro

Cuidado com o carro | Imagem: Reprodução internet

O seguro popular é um dos produtos que promete diversificar o mercado segurador nos próximos meses. A modalidade, que teve suas regras anunciadas no dia 1º de abril de 2016, ainda é nova e está sujeita a mudanças de preços e alterações nos produtos. Mesmo assim, duas seguradoras já lançaram suas versões de seguro popular.

A precursora foi a Azul Seguros, seguradora do grupo Porto Seguros. Por enquanto, ela atenderá carros da cidade de São Paulo e região metropolitana. Os carros segurados por esse produto devem custar até R$ 60 mil e terem sido fabricados há mais de cinco anos. A cobertura básica do produto é contra colisão, roubo e furto.

Outra seguradora a ocupar seu espaço nesse mercado foi a Tokio Marine. A cobertura básica desse produto é contra colisão e incêndio com indenização total ou parcial. Contudo, o segurado pode personalizar o seguro, contratando outras coberturas de acordo com sua necessidade, como roubo e furto, por exemplo. Por enquanto, o produto vai atender carros das regiões metropolitanas de São Paulo e Rio de Janeiro.

Qual a diferença do seguro popular e do seguro tradicional? 

A principal diferença entre o seguro tradicional e o popular é que o último aceita peças de desmonte e não originais no conserto dos carros segurados, o que não é permitido em um seguro tradicional.

Com a aprovação da “Lei do Desmonte”, os desmanches de carros foram regulamentados e operam como negócios legais e fiscalizados pelos órgãos devidos. É deles que vem parte das peças que servem ao seguro popular: as originais usadas. Essa medida não só barateia o seguro, mas também permite que carros antigos sejam segurados – já que seguros tradicionais só aceitam peças originais e novas, difíceis de encontrar para modelos antigos, ou fora de linha.

Como o custo da reposição de uma peça é uma parte importante na composição do valor do seguro auto, o seguro popular tende a ser mais barato. Segundo a Superintendência de Seguros Privados (Susep) esse produto pode ser até 30% mais barato.

Assim, o seguro popular visa alcançar um público que ainda não contratou um seguro auto por conta do preço. Agora, esse cliente tem uma opção mais acessível para segurar o carro.

Além disso, nesse produto, o segurado pode escolher onde quer fazer o conserto: em uma oficina referenciada ou em qualquer oficina de sua escolha. Dependendo de onde escolher, o preço da franquia ou do prêmio se altera: se optar por utilizar apenas a rede referenciada, o valor é mais baixo, já que as seguradoras conseguem condições especiais com essas oficinas.

A Bidu Corretora cotou o seguro para um homem, de 30 anos que mora e trabalha em São Paulo para calcular a diferença entre o seguro popular e o tradicional. Foram 4 modelos escolhidos: Gol, Fox, Palio e Fiesta.

Em média, o prêmio do seguro popular é 26% mais barato do que os produtos tradicionais. Já a franquia do seguro popular é 30% mais cara do que a de um seguro tradicional. Ou seja, o segurado deve aumentar os cuidados para não desembolsar a franquia, que é mais cara nessa modalidade.