Ricardo Meier

Comenta o mercado de vendas de automóveis e tendências sustentáveis

Pulse, Commander, Corolla Cross...como venderam as estreias de 2021

Mesmo em meio a um cenário incerto, Brasil teve lançamentos importantes no ano passado

A despeito do clima de incertezas, 2021 foi palco de lançamentos significativos no mercado de automóveis. Mas afinal como se saíram os estreantes do ano passado?

Para medir o sucesso inicial desses carros, a coluna fez uma conta simples, com a média de emplacamentos mensais. Para reduzir um pouco possíveis distorções, eliminamos o primeiro mês de registros de vendas, que muitas vezes antecede o lançamento ou então representa um período mais curto de emplacamentos.

Vale observar que se trata de uma análise sem levar em conta vários fatores como preço, rede de concessionárias e o próprio momento da chegada ao mercado. Ainda assim serve como termômetro da receptividade desses lançamentos.

Toyota Corolla Cross – média mensal: 3.801 unidades

Lançado em abril, o Corolla Cross foi um raro carro a ter uma procura muito alta logo antes de chegar às lojas. Apesar de uma oscilação no segundo semestre, o Toyota foi a estreia mais bem sucedida de 2021, sobretudo por não ser um produto barato.

Fiat Pulse – média mensal: 3.330 unidades

O inédito mini-SUV da Fiat foi sem dúvida o lançamento mais promissor do ano passado. Em apenas dois meses cheios de venda, ele emplacou cerca de 6,7 mil unidades e teve um dezembro bastante animador para um veículo cuja produção ainda está engrenando. O Pulse promete em 2022.

Jeep Commander – média mensal: 1.214 unidades

O Commander chegou ao país com uma proposta mais voltada à status do que volume de vendas. O SUV de 7 lugares, no entanto, tem conseguido atrair uma clientela bastante alta para um carro que é caro para os padrões nacionais.

Volkswagen Taos – média mensal: 1.104 unidades

Irmã maior do T-Cross, o Taos prometia mais, apesar de ter poucas versões à venda. O SUV feito na Argentina, no entanto, ainda não embalou, registrando pouco mais de mil unidades por mês. Espera-se que neste ano a situação se estabilize e a Volks consiga se aproximar das rivais Jeep e Toyota.

Fiat Pulse 2022
Fiat Pulse 2022
Imagem: Divulgação

CAOA Chery Tiggo 3X – média mensal: 748 unidades

O Tiggo 3X entrou na lista porque estreou novo nome, já que é uma evolução do Tiggo 2, que segue à venda. Olhando por esse prisma, o rival do Pulse não chegou a empolgar em meio ano de vendas, além de canibalizar a demanda do irmão mais velho.

Ford Bronco Sport – média mensal: 130 unidades

O Bronco teve ampla cobertura da mídia e era uma das maiores esperanças da Ford para mudar sua imagem, mas até agora o SUV mexicano é apenas uma mosca branca no mercado, com pouco mais de mil carros circulando no Brasil. Quem sabe a irmã picape Maverick consiga mais que isso em 2022.

RAM 1500 – média mensal: 62 unidades

Pode-se afirmar que a RAM 1500 não fez feio em 2021. Com preço proibitivo de quase R$ 450 mil, a picape teve um bom começo, mas perdeu emplacamentos nos últimos meses do não passado. Como é um produto importado em versão bastante luxuosa, não era mesmo de se esperar grandes números.

Veja outras colunas

Kia registra patente do novo Sportage europeu no Brasil

25/01/2022 07h15

SUV que começa a ser vendido no Velho Continente é menor que modelo destinado aos EUA. Versão híbrida utiliza motor 1.6 turbo que atua junto a propulsor elétrico

Onix de volta à liderança em 2022? Ainda não

20/01/2022 08h20

No início de janeiro, a Strada e os SUVs Renegade e Compass estão no topo de ranking de vendas enquanto o Peugeot 2008 já superou vendas de dezembro

China vendeu 100 vezes mais carros elétricos que o Brasil

17/01/2022 12h30

Em 2021, foram 3,52 milhões de unidades, número 80% maior que a soma de todos os veículos leves emplacados no Brasil no ano passado, poluentes ou não