Renault já prepara o novo Sandero

Hatch e seu irmão sedã Logan podem ser as surpresas do Salão de Paris. Confira nossa projeção exclusiva

O novo Sandero deverá manter as mesmas proporções do atual, mas ganhar qualidade na construção | Imagem: Leonardo Andrade

Quem achou que a linha 2013 do Sandero era a resposta da Renault ao avanço dos concorrentes está enganado. A fabricante já pensa mais longe. Além de relançar o Clio reestilizado no Salão do Automóvel, ela prepara a chegada da nova geração do Sandero e de seu irmão sedã, Logan.

Sobre a nova plataforma X52, a Dacia, sua subsidiária, já roda com o modelo em território europeu, como revelaram fotos de flagras feitos em junho. A novidade deve chegar ao continente no início de 2013, segundo relatos da imprensa, e dar o ar da graça pela primeira vez no Salão de Paris no final de setembro.

Veja mais: Avaliação do novo Sandero 2013

Para antecipar como o Sandero ficará, AUTOO mais uma vez produziu projeções exclusivas, baseadas nas fotos de segredo do modelo. Elas revelam um veículo com visual mais alinhado à marca e com um aspecto mais bem acabado, um dos objetivos principais da Renault. O modelo também ganhará para-lamas mais saltados para evidenciar esportividade, inclusive na versão Stepway.

Público mais exigente

Quando surgiu, em 2004, o Logan tinha uma meta mais modesta. O sedã, feito pela Dacia, na Romênia, propunha-se a ser um modelo familiar espaçoso para o consumidor do Leste Europeu, ainda carentes de produtos mais desenvolvidos. De linhas simples e construção robusta, o veículo acabou conquistando outros países devido ao preço acessível.

Na sequência, a Renault utilizou a base do Logan para outros modelos, que ganharam visual mais rebuscado e itens mais sofisticados, como o Duster e o próprio Sandero. Mas a verdade é que, oito anos depois, a plataforma X0 do Logan já deu o que tinha que dar. Nesse intervalo, outras montadoras copiaram a fórmula da Renault e produziram veículos simples, porém, mais evoluídos, o que acendeu o sinal de alerta na empresa francesa.

Por isso, a ideia agora é diferente de 2004. A nova família Logan nascerá ao mesmo tempo, com Sandero e Logan mais próximos no visual e mais equipados no interior. Ciente do potencial deles, a Renault avança em direção a outros mercados ainda inéditos, como a Inglaterra, no caso, utilizando a marca Dacia.

E o Brasil?

O novo Sandero ainda não deu as caras por aqui, ao menos nas ruas, mas é natural que a Renault já esteja preparando terreno para seu lançamento no Brasil no mais tardar, em 2014. A fábrica de São José dos Pinhais, onde ele, Logan e Duster são feitos, está trabalhando no limite, mas a iminente chegada de novos rivais como o HB20, da Hyundai, e o Etios, da Toyota, deverá dificultar sua vida daqui para frente.

E a Renault sabe a importância desses modelos para manter a 5ª colocação entre as marcas mais vendidas do país, atrás apenas das quatro montadoras tradicionais. Um feito e tanto para um modelo que nasceu para substituir o histórico Trabant, da época da Cortina de Ferro.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!