Renault pode substituir o Logan (ou ampliar a gama) com um sedan derivado do Kwid?

Modelo inédito dentro da família do Kwid tem perspectivas reais de ganhar alguns mercados
Projeção de Kleber Silva para o futuro sedan derivado da família Kwid/CMF-A

Projeção de Kleber Silva para o futuro sedan derivado da família Kwid/CMF-A | Imagem: Kleber Silva

O segmento de sedans compactos ainda conta com certo fôlego no mercado, prova disso são investimentos recentes na categoria como a Chevrolet promoveu com o Onix Plus, a Volkswagen com o Virtus, entre outros. Tipo de carroceria que pode sentir de uma forma mais amena o avanço dos SUVs em diferentes faixas de mercado, os sedans de entrada ainda figuram como opções acessíveis para o uso familiar ou quem precisa de mais espaço graças ao seu amplo porta-malas e as cabines geralmente adequadas para cinco passageiros.

Aqui no Brasil, a Renault atua entre os sedans mais acessíveis com o Logan há um bom tempo e conquistou seu espaço dentro da categoria. Contudo, segundo noticiamos em março deste ano, a marca francesa pode investir em um inédito modelo com o mesmo tipo de carroceria porém baseado na arquitetura CMF-A, a mais moderna da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi para modelos de pequeno porte. 

A intenção da Renault em produzir um modelo assim já é conhecida há um bom tempo e remonta ao Salão de Nova York de 2016, quando Carlos Ghosn, até então principal executivo da aliança, deixou claro que a versão A da plataforma CMF daria origem a vários modelos, incluindo crossovers e sedans. Aliás, o SUV pequeno construído sobre essa base deve ser apresentado em breve.

Tomando como referência os novos planos que vão permear a aliança Renault-Nissan-Mitsubishi pelos próximos cinco anos, seria bastante racional supor que as marcas parceiras fiquem na arquitetura CMF-A cada vez mais daqui para a frente no Brasil e região. Com isso, um sedan derivado da gama Kwid (modelo já construído sobre essa plataforma) nos parece uma saída lógica para a Renault substituir o Logan nacional nos próximos anos ou complementar a gama com um modelo ainda mais compacto.

Até o momento, esse inédito sedan pequeno é conhecido pelo nome de projeto LBA e está sendo desenvolvido em paralelo com o SUV da mesma família, no caso o projeto HBC. A única diferença em relação ao Kwid é que, por conta do tamanho um pouco maior que o hatch, ambos utilizam uma variação da plataforma CMF chamada A+. Ela também é aplicada no monovolume Triber já à venda na Índia.

Por se tratar de uma base bastante versátil e modular, a Renault certamente conseguirá trazer para esse eventual “Kwid Sedan” atributos como um porta-malas espaçoso, habitáculo confortável para cinco ocupantes, entre outras qualidades que os consumidores esperam encontrar em um três volumes compacto.

Talvez o modelo a ser apresentado na Índia tenha comprimento abaixo dos 4 metros, uma vez que automóveis no país asiático com tamanho inferior a essa dimensão pagam um tributo menor. Apenas como comparação, um Renault Logan atualmente vendido no Brasil conta com 4,34 m, porém nada impede que a marca desenvolva uma variante do projeto LBA com porte semelhante ao Logan nacional. 

As informações que circulam é que o inédito sedan pequeno poderá utilizar o motor 1.0 tricilíndrico da Renault em variantes com e sem turbo. Transmissão automática CVT, em conjunto com a opção manual, também está nos planos. A estreia do modelo definitivo na Índia deverá ocorrer ao longo do terceiro trimestre de 2021. 

Vamos ficar de olho nos planos da marca e relataremos todas as evoluções aqui no Autoo. Acompanhe!

Projeção de Kleber Silva para o futuro sedan derivado da família Kwid/CMF-A
Projeção de Kleber Silva para o futuro sedan derivado da família Kwid/CMF-A
Imagem: Kleber Silva
Assine a newsletter semanal do AUTOO!