Saiba como ficará o Renault Sandero 2020

Modelo vai trazer novidades para enfrentar a concorrência de Polo e Argo
Projeção do designer Kleber Silva antecipando detalhes do novo Renault Sandero

Projeção do designer Kleber Silva antecipando detalhes do novo Renault Sandero | Imagem: Kleber Silva

Ao que tudo indica, as principais novidades de 2018 por parte da Renault ficarão mesmo pela estreia do novo Duster e da picape média Alaskan, confirmada para ser apresentada ao público brasileiro durante o Salão de São Paulo deste ano.

Para equilibrar o conjunto de lançamentos, é muito provável que a dupla Logan e Sandero, já atualizados na Europa, recebam novidades por aqui apenas daqui a um ano, provavelmente estreando a linha 2020.

Fato é que se a Renault está com um bom representante no segmento de entrada com o Kwid, no patamar acima a francesa precisa correr para entregar um produto mais alinhado com os novos patamares de segurança, conforto e tecnologia estabelecidos pelo Volkswagen Polo e o Fiat Argo quando falamos de hatches compactos. O Logan, por sua vez, também precisa ficar atento uma vez que em breve chegam às concessionárias os sedãs Fiat Cronos e Volkswagen Virtus, que se tornarão os mais modernos e interessantes da categoria.

É por isso que o Sandero 2020 fabricado no Brasil contará com um bom upgrade no visual e sobretudo na parte interna, com desejáveis melhorias na ergonomia e nos materiais usados na cabine. Como visto na Europa, podemos esperar uma melhora no nível de equipamentos oferecido no hatch, sendo que a central multimídia também deverá ser melhorada e finalmente poderá oferecer o Apple CarPlay e o Android Auto.

No Velho Continente, a Renault apresentou uma interessante melhoria no conjunto mecânico de Duster, Logan e Sandero, no caso a introdução de uma nova caixa automática de dupla embragem com 6 marchas para o trio de baixo custo. É fato que pelo menos o Logan e o Sandero precisam oferecer um câmbio mais sofisticado em relação ao automatizado EasyR presente na dupla hoje em dia. O Duster, pelo menos até o momento, tem uma opção interessante no caso o motor 1.6 SCe combinado com a caixa automática CVT da Nissan, uma dupla bem melhor em termos de eficiência e conforto ao rodar.

É bem provável que a Renault adote uma solução semelhante para os novos Sandero e Logan já que o câmbio automático há muito tempo deixou de ser um “luxo” para figurar como um item de conforto cada vez mais desejado pelo público brasileiro.

Uma característica bem interessante até o momento que deverá figurar no Sandero 2020 é a diferenciação do design em relação ao Sandero europeu. Como nos mostram as projeções de Kleber Silva, o hatch brasileiro deverá de destacar em especial pelas lanternas com design horizontal, uma tentativa de realçar a largura do modelo e a carroceria mais “encorpada”, para dizer assim, na tentativa de criar uma diferenciação do novo Sandero 2020 frente ao Argo e o Polo.

Modelo sempre muito racional, o Sandero deverá manter o apelo de amplo espaço interno e porta-malas ligeiramente maior do que encontramos nos hatches compactos, dois atributos que projetaram o modelo no mercado e uma receita que caiu no gosto dos brasileiros. O Renault Sandero encerrou 2017 como o 6º carro mais vendido do Brasil.

Corrigindo algumas questões como o acabamento simples, a ergonomia e a posição de dirigir não muito boas e recebendo conjuntos mecânicos mais eficientes e alinhados com as demandas atuais do mercado, o Sandero e posteriormente o novo Logan se tornarão opções bem mais interessantes.

Assine a newsletter semanal do AUTOO!