Se a moda pega... Designer imagina como seria um Duster cupê

Tendência é que o estilo também seja aplicado a modelos mais acessíveis
Projeção de Kleber Silva para um eventual Duster cupê

Projeção de Kleber Silva para um eventual Duster cupê | Imagem: Kleber Silva

Na próxima quinta-feira vamos conhecer novos detalhes do Volkswagen Nivus, modelo que terá como trunfo inaugurar entre os modelos produzidos no Brasil o estilo SUV cupê, receita hoje muito aplicada entre as marcas premium com bastante sucesso.

Ao combinar a esportividade da silhueta cupê com a robustez dos SUVs, temos nesse novo estilo de automóvel um formato peculiar e que ao mesmo tempo traz várias vantagens. Para tornar a caída do teto mais suave e dinâmica, os cupês lidam muito bem com a distribuição dos volumes da carroceria, criando formas mais arrojadas. Do ponto de vista aerodinâmico temos outro ponto a favor dos cupês, uma vez que o ar percorre o carro de forma mais harmônica.

De quebra, como notamos no Nivus, um SUV cupê permite uma capacidade volumétrica do porta-malas ampliada. Apenas como comparação, o VW T-Cross, que adota o perfil de um utilitário esportivo convencional com a traseira formando um ângulo reto em relação à lateral do carro, temos um porta-malas com 373 litros de capacidade, volume que sobe para 415 litros no caso do Nivus.

Só com a estreia definitiva do Nivus no mercado é que poderemos constatar qual será a aceitação do público para a novidade, mas, se a moda pegar, certamente outras marcas poderão olhar para o modelo da VW como uma referência. Pensando nisso, o designer Kleber Silva fez um exercício de estilo em que projeta como seria uma variante cupê baseada na presente geração do Renault Duster.

Alguns rumores chegaram a circular na Europa de que a romena Dacia, responsável pela gama composta por Duster, Sandero, Logan e cia., poderia considerar um modelo nesse estilo. Na verdade, ao menos no Velho Continente, a ideia chegou sim a sair do papel na forma do Renault Arkana.

A versão de produção desse SUV foi revelada na Rússia em 2019 e ele chegou a ser considerado para o Brasil, porém, até onde sabemos por informações de bastidores, uma eventual nacionalização do Arkana acabou descartada pela Renault por questões de custos.

De qualquer forma, o Arkana russo é construído tomando como base a mesma plataforma do Duster, portanto podemos dizer que, de uma forma indireta, ele mantém um certo vínculo com o modelo criado pela Dacia.

Com um projeto interessante, o Arkana traz uma carroceria com generosos 4,54 m de comprimento, “interior confortável” nas palavras da Renault e até mesmo o sistema All Mode 4x4-i de tração integral, um diferencial importante para o SUV cupê.

De qualquer forma, se um Duster cupê parece ser algo distante até mesmo pela proposta de baixo custo que sempre permeou o projeto do SUV, é fato que modelos como o Nivus e o Arkana sinalizam que as marcas generalistas começam a olhar com cada vez mais atenção para esse estilo. Já sabemos que a próxima geração do Citroën C4 Cactus, por exemplo, seguirá essa tendência e muitas novidades também devem estar a caminho. Vamos acompanhar de perto!

Projeção de Kleber Silva para um eventual Duster cupê
Projeção de Kleber Silva para um eventual Duster cupê
Imagem: Kleber Silva
Assine a newsletter semanal do AUTOO!