Sem reformas, VW será a próxima Nokia, diz executivo

CEO do Grupo Volkswagen afirmou também que a era das montadoras de automóveis tradicionais acabou
Volkswagen ID.3

Volkswagen ID.3 | Imagem: Divulgação

Com dezenas de lançamentos de carros elétricos nos planos para o futuro próximo, a Volkswagen parece ainda não estar satisfeita com essa transformação. A marca também tem um plano de elevar seu valor de mercado por meio de uma atualização de seus ativos, cortes de custos e expansão de seus negócios, como para mercados de carros conectados, por exemplo.

Em reunião com executivos, relata a Reuters, Herbert Diess, CEO do conglomerado alemão, afirmou que a Volkswagen “precisa acelerar a transformação de seus negócios para evitar se transformar em uma nova Nokia”. A empresa de celulares era líder de mercado, mas, ao não se atualizar com as tecnologias e demandas do público, perdeu o posto para companhias mais novas e ágeis, como a Apple.

Diess questionou se a VW estava se transformando de forma suficientemente rápida mesmo: “se continuarmos no ritmo atual, vai ser muito duro”. Segundo o executivo, os passos a seguir irão ao encontro com a produção de carros autônomos e veículos elétricos, etapa que exigirá ainda mais cortes de custos e ganhos de eficiência. Em 2019, o Grupo Volkswagen manteve-se como a principal corporação automotiva do mundo, na frente da japonesa Toyota. 

“A era das montadoras de automóveis tradicionais acabou”, acrescentou Diess na reunião. Segundo o CEO da VW, a estratégia agora contemplará também o corte de recursos para os projetos como os que envolvem veículos movidos a células de combustível em favor dos puramente elétricos a bateria, ou o serviço de compartilhamento de carros mantido pela marca na Europa. “Temos que reduzir nosso envolvimento em certos projetos até que os pré-requisitos para melhor lucratividade apareçam”, concluiu. 

Volkswagen ID.3
Volkswagen ID.3
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!