Será difícil comprar carros da Chevrolet nos próximos meses

Montadora vai parar fábrica de São Caetano do Sul por seis semanas, onde são feitos o Tracker e a Spin. Linha de montagem do Onix também está suspensa até o final de julho
Chevrolet Tracker 2021

Chevrolet Tracker 2021 | Imagem: Divulgação

“Não compre carro hoje”, diz o conhecido slogan da Chevrolet nos últimos anos, uma sacada para criar expectativa sobre alguma promoção ou lançamento próximo. Pois a frase nunca pareceu tão verdadeira.

A montadora tem sido atingida pesadamente pela falta de componentes a ponto de ter suspendido a produção na fábrica de Gravataí, de onde saem seus dois principais veículos, o Onix e o Onix Plus. A linha de montagem está parada desde março, mas segundo o sindicato local o retorno foi adiado para 19 de julho apenas.

Não bastasse isso, GM avisou os funcionários da fábrica de São Caetano do Sul que a produção será paralisada a partir de 21 de junho, com retorno apenas em 2 de agosto. Os motivos são parecidos com Gravataí – falta de componentes e acordos para suspender contratos de tabalho -, mas a unidade no ABC Paulista também será preparada para receber a linha de montagem da “nova Montana”, uma picape semelhante a Fiat Toro que será lançada no segundo semestre.

Segundo informações divulgadas pelo sindicato da categoria, a fábrica de São Caetano terá a primeira interrupção nesta segunda-feira, 31, quando 800 funcionários do período noturno serão dispensados até 02 de agosto. Os demais empregados deixarão de comparecer a partir do dia 21 do mês que vem.

A montadora ofereceu um pacote de benefícios para manter os empregos enquanto a produção está suspensa.

Reflexos nas concessionárias

A notícia da paralisação de mais uma fábrica irá prejudicar ainda mais as vendas da Chevrolet no Brasil. A marca tem sido atingida de forma muito dura desde o começo do ano por conta dos problemas de produção.

O Onix perdeu a liderança nesse período e o Onix Plus tem caído no ranking por falta de produtos para entregar aos clientes. Em maio, o hatch compacto, que chegou a emplacar mais de 22 mil unidades mensais em 2019, deve suar para atingir 4 mil veículos.

Projeção de Kleber Silva para a nova geração da Chevrolet Montana
São Caetano será adaptada para produzir a futura picape rival da Toro
Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

Sem São Caetano, outros dois produtos importantes da Chevrolet poderão ser afetados, a Spin e sobretudo o SUV Tracker, grande destaque da marca nos últimos tempos. Curiosamente, ambos têm registrado bons números de emplacamentos recentemente, possivelmente uma preparação para a parada na linha de montagem.

A GM, por outro lado, está ampliando a produção em São José dos Campos, sua problemática planta onde são feitos a picape S10 e o SUV TrailBlazer.

Os dois, somados aos modelos importados como Cruze e Equinox, têm baixa demanda enquanto a atual Montana deixou de ser produzida em abril. Ou seja, será difícil encontrar os veículos da marca por algum tempo até a situação se normalizar, provavelmente no último trimestre.