Surfando em investimentos, quase toda gama GM já está na linha 2018

Norte-americana também prepara uma interessante onda de investimentos no Brasil
Chevrolet S10 2018

Chevrolet S10 2018 | Imagem: Divulgação

Assim como o Volkswagen está promovendo uma boa investida em novos modelos no Brasil, começando por uma renovação vital em sua família de compactos liderada pela nova geração do Polo, a GM também promete fazer o mesmo no Brasil a partir do próximo ano. 

Para tornar sua linha atual mais atrativa aos consumidores, quase todos os modelos da Chevrolet já estão nas lojas como modelo 2018. Do Onix até a S10, passando pela Spin, o médio Cruze e o SUV grande Trailblazer, os produtos estrearam pequenos aprimoramentos ou ganharam mais conteúdo de série. Só falta mesmo o Tracker chegar à linha 2018. 

A gama S10 e Trailblazer trouxeram algumas novidades interessantes com respeito ao conjunto mecânico. O motor 2.8 diesel oferecido para os dois modelos ganhou o reforço da tecnologia CPA (Centrifugal Pendulum Absorber), que ajuda a reduzir os níveis de ruído e vibração, além de colaborar para uma redução em torno de 15% no consumo. Além disso, a chegada do câmbio automático para a S10 flex promete conferir mais competitividade para a picape.

É interessante lembrar que, por volta de outubro, a GM vai lançar por aqui o Equinox, sucessor do Captiva e uma resposta da marca para o crescente segmento dos SUVs de médio porte. Com amplo espaço interno, conjunto mecânico avançado e eficiente, composto pelo motor 2.0 turbo, câmbio automático de 9 marchas e tração integral, o Equinox promete se destacar na categoria.

Só neste mês, nos dias 3 e 25, a GM anunciou o direcionamento de R$ 4,5 bilhões que investirá no Brasil. O montante faz parte de um total R$ 13 bilhões previamente anunciado pelo conglomerado norte-americano que será alocado para o país entre 2014 e 2020.

Em Gravataí (RS), o total de R$ 1,4 bilhão investido “tem como objetivo fortalecer o negócio da GM através do desenvolvimento de novas tecnologias e introdução de conceitos inovadores de manufatura para a produção de novos veículos, em adição aos já produzidos na fábrica”, destacou a GM em comunicado. “A fábrica de Gravataí será uma referência global em manufatura e qualidade 4.0”, promete o presidente da General Motors Mercosul, Carlos Zarlenga.

Além da unidade gaúcha, a GM destinará outros R$ 1,2 bilhão em sua sede em São Caetano do Sul (SP) e mais R$ 1,9 bilhão na unidade de Joinville (SC) para a produção de motores e cabeçotes mais modernos, algo que a fabricante está precisando com urgência para a linha.

A GM deixa claro que, além dos reforços financeiros destinarem-se em grande parte para a renovação e ampliação da gama, podemos colocar nessa conta um aguardado SUV compacto produzido aqui e mais competitivo que o Tracker, a estratégia é que a GM Mercosul torne-se uma plataforma de exportação global para o grupo norte-americano, o que leva a uma melhora significativa dos automóveis produzidos aqui.

Vale destacar que, dentro da atual gama Chevrolet, os produtos mais recentes são o sedã Cruze e sua versão hatch Cruze Sport6. Apesar do Onix ter recebido uma atualização em 2016, o modelo já completa cinco ano do lançamento e a nova geração deverá estrear por volta de 2020. Além dele, modelos como a minivan Spin e o sedã Cobalt precisam de uma atualização mais profunda, sobretudo na parte mecânica. 

Com todos esses aportes, seguramente a GM se prepara para entregar modelos mais competitivos, sobretudo frente a modelos como os Volkswagen Polo e Virtus, que terão propulsores mais modernos e eficientes e devem ditar como serão as próximas gerações dos modelos da categoria.