Público que hoje responde por uma parcela considerável das vendas de carros novos, os clientes PcD (pessoas com deficiência) estão no centro das atenções das montadoras, em especial aquelas que desejam aumentar seus números de vendas e usar o máximo possível de sua capacidade produtiva instalada no Brasil.

Nesse universo de vendas diretas, quem surgiu recentemente com boas novidades foram as marcas Fiat e a Volkswagen.

Do lado da marca italiana, a grande novidade na linha Fiat foi a introdução do Cronos Drive 1.8 automático, que tem preço sugerido de R$ 68.790, isso sem contar os descontos tributários. O ponto forte do sedan é o nível de equipamentos. De série, a nova versão já conta com os importantes controles de tração e estabilidade, central multimídia com câmera de ré, trio elétrico, alarme, computador de bordo, sensor de estacionamento, entre outros recursos.

Seguindo a mesma linha da Fiat, a Volkswagen também realizou uma boa adição para a gama Polo e Virtus com a estreia da versão Sense. No caso do sedan, o Virtus Sense toma como base a versão intermediária 1.6 MSI automática, porém acrescida de todos os opcionais e preço tabelado em R$ 69.990. Com isso, o Virtus Sense fica com um nível de equipamentos bem parecido com o “Cronos PcD” e também entrega central multimídia, rodas de liga leve e sensor de estacionamento, apenas para citar alguns dos principais itens mais valorizados pelo público hoje em dia.

Vale a pena citar que, entre os hatches compactos, o Polo Sense ainda tem a vantagem adicional de contar com o motor 1.0 TSI pelo mesmo preço e nível de equipamentos do Virtus Sense.

Mas voltando ao tema central desta análise, modelos como o Virtus Sense e o Cronos Drive 1.8 automático se destacam como talvez as melhores compras hoje em dia para o público PcD exatamente pelo custo-benefício muito competitivo considerando os respectivos pacotes de conteúdo. 

Claro que, mesmo entre sedans modernos como é o caso da dupla citada aqui, eles não são imunes a críticas. O Cronos Drive 1.8 automático, por exemplo, fica devendo um conjunto mecânico mais eficiente, já que seu motor exagera no consumo. O Virtus 1.6 automático, por sua vez, é um pouco mais econômico, porém fica devendo um acabamento interno mais caprichado, com materiais e plásticos mais nobres como encontramos no Cronos. 

A grande questão é que hoje grande parte da predileção dos consumidores na hora de escolher o próximo carro reside nos SUVs, porém, focando as alternativas para o público PcD, as versões destinadas à compra com isenção no caso dos utilitários esportivos compactos não são nada atraentes. 

Um Hyundai Creta Attitude 1.6 automático, por exemplo, custa os mesmos R$ 69.990 de um Virtus Sense e não traz sequer um simples tampão do porta-malas. Rádio, rodas de liga leve e demais equipamentos sequer figuram como opções para o “Creta PcD”. Outros modelos de boa aceitação no segmento de SUVs compactos, como o Nissan Kicks S Direct, também não se equipara em termos de recursos de comodidade com o Cronos Drive 1.8 automático ou o Virtus Sense.

Por fim, vale a pena destacar que tanto o Cronos quanto o Virtus contam com porta-malas bem maiores em relação a grande parte dos SUVs compactos, sendo que a cabine do VW ainda é bem mais confortável e acomoda 5 pessoas de uma forma bem melhor em relação ao que encontramos nos habitáculos dos utilitários esportivos compactos.

Logo, como observamos até aqui, a não ser que você faça muita questão de estacionar um SUV na garagem e vai realizar a compra com isenção, hoje em dia é bem mais interessante você olhar para um sedan. 

César Tizo

O "Guru dos Carros", César Tizo se juntou ao time este ano e está à frente dos portais AUTOO e MOTOO. É o expert em aconselhar a compra de automóveis

César Tizo | http://www.jcceditorial.com.br/