VW retoma atividades na China e reabre todas as concessionárias

Após longo período de paralisação no mercado asiático, marca vê com otimismo a recuperação do país
VW: perdas semanais da ordem de bilhões de euros com fábricas paradas

VW: perdas semanais da ordem de bilhões de euros com fábricas paradas | Imagem: Divulgação

A China foi o país onde a pandemia do novo coronavírus teve origem. Como foram os primeiros a sofrerem as consequências, com paralisação de fábricas e concessionárias, é natural que o mercado asiático, um dos maiores do mundo, também seja o primeiro e dar sinais de recuperação das atividades.

Com isso, algumas montadoras naquele país já estão retomando a produção. Entre elas está a Volkswagen. A marca já tem 32 de suas 33 unidades produtivas na China operando novamente e a VW afirmou que todas as suas mais de duas mil concessionárias chinesas já reabriram as portas.

Além disso, a marca diz que a movimentação no último final de semana de março já foi comparável a igual período de 2019. Em comunicado, o CEO da VW na China, Stephan Wöllenstein, afirmou que “nossos concessionários estão vendo clientes no showroom novamente. Há sinais crescentes de recuperação, com boa chance de o mercado automotivo chinês retornar aos níveis do ano passado até o final de junho”.

Com a retomada das atividades na China, a Volkswagen deve continuar seu planejamento para aquele mercado, que prevê uma estratégia de eletrificação de sua linha de produtos a partir do segundo semestre de 2020. As linhas de montagem chinesas de Anting e Foshan, devem dar início à fabricação dos modelos elétricos I.D. 3 e I.D. 4 sobre a plataforma MEB da VW e terão capacidade combinada de 600 mil unidades por ano. 

Fábrica da SAIC Volkswagen em Anting, na China
Fábrica da SAIC Volkswagen em Anting, na China
Imagem: Divulgação

Assine a newsletter semanal do AUTOO!