VW Virtus 2023 deverá seguir facelift do Polo: o que podemos esperar?

Sedã deverá passar por atualização visual discreta nos próximos meses
Projeção de Kleber Silva para o facelift do Volkswagen Virtus

Projeção de Kleber Silva para o facelift do Volkswagen Virtus | Imagem: Kleber Silva/KDesign AG

Já revelado na Europa, ao que tudo indica o facelift para o VW Polo será nacionalizado e fará sua estreia local ao longo de 2022, inaugurando a linha 2023 do modelo. O hatch atualizado seguirá produzido em São Bernardo do Campo (SP), enquanto o Polo atual seguirá em linha ocupando papel de destaque na nova estratégia da marca, reposicionado como o modelo de entrada na gama VW. 

Por uma associação simples, é plausível esperar que as mesmas melhorias estéticas para o novo Polo também cheguem ao seu sedã derivado Virtus. A estreia do três volumes renovado deverá ocorrer em um período semelhante à apresentação do hatch. 

Como é possível constatar no Velho Continente, a reforma estética do Polo não foi algo gritante, típica dos facelifts da marca alemã. Enquanto a dianteira mudou pouco, foi na parte traseira, em especial nas lanternas, que o Polo demonstrou sua principal renovação em termos de design. 

Pegando carona na estratégia em questão, o designer Kleber Silva a aplicou no que deverá ser o facelift para o Virtus 2023. Na leitura do profissional, podemos esperar por uma atualização sutil no conjunto óptico dianteiro, em especial no jogo de luzes, além da chegada de um novo para-choque na região. 

Assim como no Polo europeu, provavelmente a traseira do Virtus poderá se diferenciar do modelo atual com uma revisão profunda das lanternas, conferindo um caráter mais sofisticado e elegante ao modelo. Acompanhando a renovação, o para-choque também deverá ser atualizado. 

Leia também: 
VW adiciona equipamentos em Polo, Virtus, Nivus e T-Cross
Novo VW Polo sobe de patamar em conectividade
VW Polo 2023: as evoluções que podem estrear no hatch nacional

Ao menos no novo Polo europeu, o facelift do modelo trouxe um desejável salto no pacote de tecnologia do hatch, algo que o dois volumes atual deixa a desejar frente alguns rivais diretos. 

Para compensar essa falha, a Volkswagen tratou de surpreender e equipou o modelo na Europa até mesmo com o sistema IQ. Drive Travel Assist, que combina o piloto automático adaptativo (ACC) e o assistente de permanência em faixa (Lane Assist) para que o carro regule de forma automática a distância em relação ao carro a frente bem como se mantenha no centro da faixa de rodagem. 

Por meio do recurso, o Polo terá efetivamente uma tecnologia de condução parcialmente autônoma, algo que nenhum competidor direto oferece no momento.  

Considerando que o segmento de hatches compactos é extremamente competitivo, provavemente a Volkswagen poderá oferecer o recurso também no futuro Polo 2023 nacional. Com isso, o Virtus atualizado também deverá receber a tecnologia em questão. 

Tanto o Polo quanto o Virtus 2023 deverão contar ainda com aprimoramentos na cabine em termos de design e acabamento. 

Mecanicamente nada deve mudar no Virtus com a introdução do facelift. Atualmente o sedã conta com as opções de motores 1.6 (câmbio manual ou automático), 1.0 TSI (apenas câmbio automático) e 1.4 TSI, oferecido somente no catálogo esportivo GTS. 

Vale lembrar que, na atualização da linha 2022, o Virtus e o Polo passaram a contar com start-stop para a motorização 1.0 turbo, recurso que auxilia na redução do consumo urbano.

Projeção de Kleber Silva para o facelift do Volkswagen Virtus
Projeção de Kleber Silva para o facelift do Volkswagen Virtus
Imagem: Kleber Silva/KDesign AG