Bem que você notou ter visto mais carros da Porsche na rua, não? A Stuttgart Sportcar, representante oficial da empresa por aqui, divulgou hoje as vendas da marca no Brasil, que chegaram a 752 unidades no ano fiscal 2009/2010, período que para a Porsche vai de julho de 2009 a julho de 2010. O resultado faz do Brasil o maior importador da marca na América Latina, superando a soma de emplacamentos de Argentina, Chile, México e Uruguai. Juntos, os vizinhos sul-americanos comercializaram 722 carros.

Depois do Brasil, o México é o segundo maior importador, com 405 veículos no período, seguido por Chile (208) e Argentina e Uruguai (que tem um único importador, responsável por 109 unidades). Somando as vendas de toda a América Latina, a Porsche teve entre julho de 2009 e julho deste ano 2.043 novas comercializações. O carro-chefe da marca no continente é o Cayenne, que emplacou 969 unidades. Em seguida vem 911 (362 vendas), Panamera (282), Boxter (244) e Cayman (186). Por aqui, ter um Porsche na garagem custa, no mínimo, R$ 259.000, caso do Boxter 2.7, podendo chegar a R$ 789.000, valor cobrado pelo 911 Turbo Cabriolet.

Rodrigo Mora

|