Gostou do novo Série 5? Pois é bom se contentar com o sedã e o crossover GT, porque a perua não será importada. “O Brasil não é mercado para peruas. Já fizemos alguns testes com o Série 3 e não deu certo”, explica Henning Dornbusch, presidente da BMW. O executivo afirma que, embora já tenha sido abordado por ex-clientes de peruas da marca pedindo por novos modelos e inclusive garantindo que trariam novos compradores, não compensa trazer um carro com baixíssimo número de vendas.

O descaso do brasileiro com as peruas, ao menos nesse segmento, pode ser refletido na ausência de X1 nas lojas da BMW. Os 400 modelos comercializados após três meses do lançamento ainda não foram repostos, e quem pretende ser dono de um deve esperar, no mínimo, três meses. Ou seja, o consumidor brasileiro tem preferido a versatilidade dos crossovers ao tradicionalismo das peruas.

Rodrigo Mora

|