Cerca de três anos após a primeira ocorrência, o Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) confirma que a soltura da roda traseira do Fiat Stilo é decorrente de um defeito de fábrica no cubo da roda. A Fiat será obrigada a realizar um recall envolvendo as unidades produzidas a partir de 2004, além de pagar multa de R$ 3 milhões, imposta pelo Ministério da Justiça após pedido do DPDC (Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor).

O órgão abriu processo investigativo motivado por um acidente ocorrido em fevereiro de 2007, quando uma família sofreu um acidente após a roda traseira esquerda se soltar e o Stilo Sporting se chocar contra um barranco e tombar na pista. Uma das crianças a bordo do veículo teve fraturas no braço e sofreu traumatismo craniano.

Durante as investigações, entre 2007 e 2008, foram anotadas 30 ocorrências pelo mesmo motivo. A Fiat alega que “os modelos Stilo não apresentam qualquer inconveniente nem risco ao consumidor, conforme sustenta laudo técnico elaborado por sua área de Engenharia, confirmado pelo Inmetro e outras instituições técnicas". No entanto, a montadora sediada em Betim (MG) diz que cumprirá a decisão do DPDC e determinará em breve o chamado para a substituição do cubo da roda traseira do hatch, embora tenha afirmado que a decisão é “inusitada” e a “surpreendeu”.

Rodrigo Mora

|