A decisão sobre dar ou não incentivos fiscais aos carros elétricos, adiada para junho, ganhou novo capítulo. Segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo, o governo pensa em criar uma fabricante 100% nacional, espelhada na Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica), aproveitando o momento tecnológico que vive a indústria dos elétricos atualmente. Para o ministro de Ciência e Tecnologia, Sergio Rezende, hoje há uma “oportunidade” para investir no segmento. A pesquisa e o desenvolvimento usariam dinheiro público.

Já o presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Luciano Coutinho, avalia que “a proliferação de veículos elétricos parece ser uma interessante oportunidade para a entrada de outros players na indústria automotiva mundial”, e que o órgão teria papel de destaque no surgimento de carros elétricos nacionais.

Rodrigo Mora

|