Norte-americana, casada, mãe de três filhas, neta de funcionários da indústria automotiva e com passagem por áreas distintas como engenharia, relações trabalhistas, planejamento, manufatura e negócios. Esse é o perfil de Denise Johnson, a nova presidente da General Motors do Brasil. Além de primeira mulher a comandar uma empresa do ramo no Brasil, Denise é formada em engenharia, e não administração ou economia, como seus antecessores.

Há 21 anos na montadora, a norte-americana começou na empresa como engenheira de produto, e teve como ultima posição a vice-presidência de Relações Trabalhistas da GM América do Norte. Denise entende que a GM do Brasil está no caminho certo, e acredita ter sido escolhida para o cargo para garantir que a renovação de produtos – já anunciada anteriormente por Jaime Ardila, ex-presidente da GM do Brasil e que agora assume a recém-criada GM América do Sul – seja prioridade. “Temos que garantir que os R$ 5 bilhões a serem investidos sejam aplicados em produtos de alta qualidade”, diz a nova presidente da marca no Brasil.

Denise afirma ainda ter dirigido o Chevrolet Agile no Brasil e ter gostado do carro, e que este é um dos produtos mais promissores para a empresa do ponto de vista comercial. A executiva também andou no Malibu, e diz que este é um modelo que tem muitas das qualidades que o brasileiro procura. Ardila, seu antecessor e agora chefe, garantiu que Denise é competente o bastante para concluir a renovação de veículos prometida para até o fim de 2012. “Se ela quiser, pode adiantar os lançamentos. Mas adiar, não”, brincou o colombiano.

Rodrigo Mora

|