A Ferrari definiu uma nova estratégia de lançamentos, que lhe permitirá apresentar uma novidade por ano. Isso de acordo com a revista Motor Trend, que conversou com Amedeo Felisa. Segundo o CEO da fabricante italiana, cada modelo terá um ciclo de vida de oito anos, com uma versão M (de Modificato) de cada um deles a cada quatro. Como a atual gama tem quatro veículos – 458 Italia, California, 612 Scaglietti e 599 GTB Fiorano –, a cada ano veremos uma nova Ferrari.

O plano não inclui as variantes conversíveis de cada carro ou suas versões Scuderia, nem mesmo o sucessor da Enzo. Segundo a publicação, a 458 Italia perde o teto em 2011, mesmo ano que chega o sucessor da Scaglietti. Já a California M chega em 2013. A última novidade da Ferrari internacionalmente foi a 599 GTO, versão ainda mais forte da GTB, com 670 cv. No Brasil, o último modelo a desembarcar por aqui foi a 458 Italia, com preços que variam de R$ 1 400 000 a R$ 1 600 000.

Outra mudança na fábrica de Maranello foi o tempo de entrega de seus veículos. Atualmente, um cliente espera até dois anos para por as mãos na sua 458 Italia – no caso dos outros modelos, a espera é de um ano e meio. Luca di Montezemolo quer encurtar esse tempo para um ano, já que a demora atual está “ferindo a imagem da marca”. “Não estamos falando em produzir mais carros, mas sim construí-los mais rapidamente”, define o presidente da Ferrari.

Rodrigo Mora

|