Depois de ter anunciado uma aliança global com a Chrysler, a Fiat pode estar buscando uma nova parceria mundial. Na última quinta-feira (22), surgiram boatos de que a família Agnelli, fundadora da marca italiana, estaria estudando um aumento de capital de aproximadamente R$ 6 bilhões e, para isso, poderá se fundir ao grupo PSA.

Em um bom português, isso significaria que, além de trabalhar ao lado da marca norte-americana, a Fiat poderá estender suas ligações com as companhias Peugeot e Citroën, ambas francesas. As informações sobre a possível união foram divulgadas pelo jornal italiano La Repubblica.

Outro jornal europeu, o Il Sole 24 Ore, assegura que a Fiat está buscando crédito de 5 bilhões de euros, o que serviria para adquirir o grupo francês. Se a fusão for confirmada, o trio passará a ser o terceiro maior produtor mundial de automóveis, perdendo só para a Toyota e para a General Motors.

Por fim, vale lembrar que Sergio Marchionne, CEO da Fiat, disse, no mês passado, que uma das únicas formas de a marca conseguir manter um bom nível de competitividade no mercado automobilístico seria a aliança com grandes marcas.

Redação

|

Veja mais notícias da marca