A chegada do HR-V "atrapalhou a vida do CR-V no Brasil, SUV de porte médio que já foi um dos seus principais produtos no país. Logo, para distanciá-los, a Honda passou a oferecer o CR-V em apenas uma configuração, novidade que chega juntamente com a primeira reestilização da atual geração, anunciada pela marca nesta semana.

O novo Honda CR-V 2015, que inclusive continua sendo importado do México, segue a linha do modelo apresentado durante o último Salão de São Paulo. A nova linha do crossover recebeu uma nova grade frontal, com formato do tipo colmeia e detalhes cromados, faróis redesenhados e com luzes diurnas de LED, para-choque com novas linhas e faróis de neblina retangulares, envolvidos por detalhes cromados.

Nas laterais, a única novidade fica por conta das novas rodas de liga-leve de 17 polegadas, calçadas com pneus 225/65. Já na parte traseira, o CR-V 2015 estreia um novo friso cromado, que contorna a parte inferior do vidro e avança sobre as lanternas, além de um novo para-choque.

Por dentro, para justificar o reposicionamento, o Honda agora oferece acabamento suave ao toque no painel e detalhes em cromado. A parte central do painel foi totalmente redesenhada e agora integra saídas de ar para os ocupantes do banco de trás.

A lista de equipamentos do modelo também mudou e agora oferece itens como ar-condicionado digital de duas zonas, sistema multimídia com tela sensível ao toque de 7 polegadas (com GPS integrado, conexão WiFi para acesso à internet, entrada HDMI para reprodução de áudio, vídeo e imagens, duas entradas USB, CD Player e auxiliar e câmera de ré com três modos de visão), entre outros.

Há ainda botão de partida start/stop, abertura da porta do motorista por aproximação, retrovisor externo com função Tilt Down (que ajusta para baixo o espelho do passageiro quando engatada a marcha à ré), volante e bancos revestidos em couro, teto solar elétrico, sensor de chuva, seis airbags, controle de tração e de estabilidade e assistente de partida em rampa.

O motor que equipa o CR-V é o mesmo 2.0 litros i-VTEC, com tecnologia FlexOne, que rende 150 cv de potência com gasolina e 155 cv com etanol, a 6.300 rpm, e 19,3 kgfm de torque com gasolina e 19,5 kgfm com etanol, a 4.700 e 4.800 rpm, respectivamente. Junto a ele está a transmissão automática de cinco velocidades e tração 4x4 “Real Time”.

 
 
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
Honda CR-V 2016 Honda CR-V 2016
 
 

O novo Honda CR-V tem preço sugerido de R$ 134,9 mil e chega às concessionárias em julho. Ou seja, um aumento de R$ 19 mil em relação a linha anterior. O modelo é oferecido em duas novas cores, Modern Steel Metallic (cinza metálico) e Red Copper Pearl (vermelho perolizado), além do Taffeta Whitte (branco sólido), Alabaster Silver Metallic (prata metálico) e Crystal Black Pearl (preto perolizado). Para pinturas metálicas ou perolizadas, há acréscimo de R$ 1.200 no preço.

A favor do HR-V

Com esse reposicionamento, o CR-V passa a ser um mero coadjuvante na linha da Honda no mercado brasileiro, assim como já acontece há tempos com o sedã Accord. Agora, a montadora japonesa deve concentrar suas vendas de crossovers no HR-V, que inclusive já se posiciona como o compacto mais vendido do segmento, desbancando os veteranos Duster e EcoSport

Redação

Redação |

Veja mais notícias da marca