Bons tempos aqueles em que o Accord era mexicano. Naquela época, a Honda foi uma das primeiras marcas a aproveitar a isenção de impostos entre os dois países e vendeu o sedã a preço convidativo por um bom tempo.

Mas a nova geração chegou e com ela uma mudança estratégica: a fábrica mexicana deixou de produzir o sedã para fabricar o crossover CR-V. Com isso, o Accord passou a vir do Japão com preços para lá de caros. O resultado é uma queda expressiva nas vendas – este ano ele deve fechar com pouco mais de 1 100 unidades contra 2 287 em 2006, melhor período que ele já teve.

Desde setembro, a Honda deixou de vendê-lo e agora a razão surgiu: a marca prepara a substituição da versão LX de 4 cilindros pela EX – mesma designação da EX V6, topo de linha, que continua à venda.

A informação foi levantada pelo site Interpress Motor junto às concessionárias da Honda.  Segundo elas, a nova versão chegará ao país entre março e setembro com um pacote de equipamentos mais generoso que inclui ar-condicionado de dupla zona, bancos de couro com regulagem elétrica e disqueteira.

Espera-se que apesar do upgrade, a Honda mantenha o preço do Accord 2.0 abaixo de R$ 100 mil sob pena de vê-lo naufragar perante a concorrência.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/