Foi uma longa batalha até que a Fiat conseguisse tornar-se não só a marca mais vendida do Brasil, mas também a rainha dos carros compactos. Uma combinação de variedade de versões e modelos para gostos diferentes fez a montadora superar suas rivais mais tradicionais (Volkswagen e Chevrolet) com folga há alguns anos.

Mas o mercado e o consumidor mudaram e com eles o domínio da Fiat. Embora a marca ainda seja a 2ª mais vendida do Brasil, seus modelos perderam espaço nos últimos tempos. Palio e Uno não são hoje sombra do que já foram e o Mobi apenas evitou que o resultado fosse pior.

O fenômeno não é só sentido pela Fiat, mas também por outras marcas como a própria Volkswagen e a razão é simples: elas hoje não têm um produto com o apelo que o Onix e o HB20 possuem. Os dois líderes do mercado oferecem bom espaço somado a um design bem resolvido – além é claro de virtudes próprias como a bem resolvida central Mylink do Chevrolet e o acabamento superior do Hyundai.

Ou seja, para brigar de novo na seara dos compactos, a Fiat (agora FCA) precisa de algo realmente novo. A resposta chegará no início de 2017 na forma de dois novos modelos, hoje conhecidos pelos códigos internos X6H (hatch) e X6S (sedã).

Solução caseira

Os dois novos automóveis têm uma missão dura, a de substituir ao mesmo tempo o ‘Novo’ Palio e seu irmão Grand Siena, além de ser uma opção mais moderna para os já antigos Punto e Linea. Em outras palavras, precisarão ter espaço generoso e um design matador, sem falar em equipamentos de ponta capazes de seduzir esse cliente que só tem olhos para os concorrentes. Para isso usarão uma nova plataforma regional, moderna mas com custos adequados para os mercados emergentes.

E foi o X6H que um leitor do AUTOO flagrou nos últimos dias circulando pelo litoral norte de São Paulo. Trata-se do modelo final e não uma das várias mulas que rodavam com carrocerias adaptadas de modelos antigos.

Notem que as lanternas do X6H são horizontais, uma reviaravolta no estilo da Fiat, que há bastante tempo optava pelo conjunto vertical na coluna traseira dos seus hatchbacks. O X6H aparenta também ter uma boa altura, sinal de duas tendências: abrir espaço interno e oferecer uma posição mais elevada de direção – o que facilita uma versão aventureira que certamente fará parte do portfólio.

Segundo o site Autos Segredos, o X6H deve se parecer com o novo Tipo europeu, hatch médio que ressuscitou o nome do modelo que foi vendido no Brasil na década de 90. Mas será menor e talvez não reedite a denominação por aqui – a Fiat até já perdeu a patente da marca anos atrás.

Ainda de acordo com o site, o X6H será feito em Betim enquanto o sedã X6S terá produção na Argentina, que tem um consumidor mais interessado nesse tipo de carroceria.

Uma coisa é certa: mesmo vendendo bem, o X6H não fará a Fiat (e nem outra marca) reinar absoluta entre os compactos afinal o brasileiro anda mais volúvel em matéria de automóveis, o que é bom sinal.

 
 
Fiat Tipo Hatch 2017
 
O novo Fiat Tipo deve inspirar o visual do X6H
Fiat Tipo Hatch 2017
Fiat X6H 2018
 
Fiat X6H 2018
Fiat X6H 2018
 
 
Ricardo Meier

Ricardo Meier |