São tantas carros e pavilhões que passar despercebido por uma marca não é algo difícil no Salão de Frankfurt, o maior do gênero no mundo – só perde em números de visitantes para Paris.

Mas não é que em certo momento me vi procurando pela Volvo, marca sueca que hoje tem como principal proprietário o grupo chinês Geely. Só depois de vasculhar alguns dos 12 pavilhões do salão é que me dei conta que a Volvo não estava lá, algo equivalente ao Flamengo resolver não participar do Campeonato Brasileiro de futebol.

A Volvo, no entanto, já havia anunciado meses atrás que não apareceria no salão alemão e também não dará as caras em Paris, que se reveza com Frankfurt todos os anos. Segundo a marca explicou ao jornal alemão Der Spiegel, ela optou por divulgar suas novidades em eventos menores e específicos, além de economizar quase 10 milhões de reais com o estande e todos os custos para garantir lugar no salão.

A decisão dos suecos não é isolada. Outras marcas como a britânica Aston Martin tem privilegiado o Salão de Genebra, menor e mais democrático por não permitir estandes imensos como os de Frankfurt. Também inglesa, a Lotus se ausentou pela segunda vez do show alemão.

Mas há quem não dê as caras em Frankfurt há mais tempo: a russa Lada participou pela última vez do IAA (como os alemães chamam o salão) em 2007. A justificativa seria por culpa do calendário não casar.

 
 
Volvo S60 Cross Country Volvo S60 Cross Country
Aston Martin: ausente de Frankfurt, mas presente no menor Salão de Genebra Aston Martin: ausente de Frankfurt, mas presente no menor Salão de Genebra
A última participação da Lada em Frankfurt foi há 8 anos A última participação da Lada em Frankfurt foi há 8 anos
 
 

Vida dura

Apesar dos motivos apontados e da evidente preocupação em focar seus investimentos, essas marcas têm em comum as baixas vendas no mercado mundial. No caso da Volvo e da Aston Martin, após deixarem de pertencer à Ford, elas lutam para se manter presentes entre as opções de clientes abastados, mas a tarefa não é das mais fáceis.

No Brasil, a Volvo ocupa uma distante 23ª posição no ranking de vendas, atrás da novata chinesa Lifan. A Aston Martin é ainda menos expressiva: emplacou apenas dois carros em 2015. Sem aparecer nos salões será difícil mudar esse quadro.

Ricardo Meier

Publisher do AUTOO, é o criador do site e tem interesse especial pelo sobe e desce do mercado, analisando os números de vendas de automóveis todos os meses

Ricardo Meier | http://www.jcceditorial.com.br/