Vá preferencialmente com roupas folgadas e calçando tênis, porque uma visita a todos os estandes dura, em média, de 4 a 6 horas. Sua vestimenta deve também ser leve, porque geralmente o Salão do Automóvel é marcado pelo calor intenso dentro do pavilhão. Prepare um roteiro antes, definindo quais marcas merecem prioridade e qual o caminho mais curto de um estande ao outro. No site oficial do evento há um mapa esclarecendo onde fica cada marca. 

Se você é daqueles que gosta de colecionar brindes e catálogos, leve uma mochila. Há praça de alimentação, geralmente muito disputada – portanto, pode ser uma boa idéia levar na mochila água e frutas, não desperdiçando tempo em filas e aproveitando mais os estandes. Leve dinheiro, pois geralmente cartões e cheques não são aceitos.

Apesar de ter aumentado em 5.000 m² sua área de exposição (76.000 m² no total), evite visitar a mostra nos finais de semana – o público estimado é de 625.000 pessoas durante os 12 dias de evento (relembrando, de 27 de outubro a 7 de novembro). Outra dica importante é planejar seu horário de chegada contando que entre trajeto e estacionamento, você perderá bastante tempo. Se você pensa em chegar, por exemplo, às 18h, se planeje para as 17h. E não chegue tão tarde, pois você corre o risco de não ver tudo e ter que voltar no dia seguinte – e pagar nova entrada.

Nas marcas mais exclusivas, como Bentley, Aston Martin, Jaguar, Porsche, Ferrari, fique atento à conduta desejável para um visitante, pois muitas delas não permitem que se chegue perto do carro – e muito menos que se sente neles.

O estacionamento tem preço único. Portanto, assim que chegar, já valide seu ticket, evitando assim filas quilométricas caso você deixe o Salão próximo da hora de encerramento.

Rodrigo Mora

|